1º Bikenic Retrô resgata tradições dos trabalhadores têxteis em Brusque

Passeio ciclístico saiu do pátio da RenauxView e seguiu até a Fábrica Renaux

-
Crédito: Bárbara Sales

A manhã deste domingo, 20, foi uma viagem ao passado de Brusque. A primeira edição do Bikenic Retrô, evento realizado pelo Clube de Bicicletas Antigas de Brusque e pela Unifebe, reuniu pouco mais de 20 pessoas que, vestidas à caráter proporcionaram uma volta às tradições dos primeiros anos do município.

Trajados com roupas de 1860 até 1960 e à bordo de bicicletas igualmente históricas, os participantes passearam pelas ruas do Centro de Brusque retratando um cenário muito comum há mais de 50 anos: a saída dos trabalhadores das fábricas têxteis.

Ao som de uma sirene que simboliza a troca de turno dos trabalhadores, os participantes iniciaram o passeio na rua do Centenário, dentro do pátio da RenauxView. De lá, partiram pelas principais ruas da cidade até o destino final: a histórica Fábrica de Tecidos Carlos Renaux, na avenida Primeiro de Maio.

Lá, os acadêmicos da 4ª fase do curso de Design de Moda da Unifebe esperavam os participantes em torno da lendária Villa Ida, casarão localizado dentro do pátio da Fábrica Renaux, com o cenário para o piquenique pronto e fiel ao período retratado.

A professora e pró-reitora de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão da Unifebe, Edinéia Pereira da Silva Betta, lembra que desde 1860, com os primeiros imigrantes, era muito comum os piqueniques em Brusque. “Temos várias fotos antigas que retratam esta época. Então, os alunos do curso de Design de Moda montaram uma exposição de piqueniques. Cada grupo ficou responsável por uma década até 1960″, afirma.

O presidente do Clube de Bicicletas Antigas de Brusque, Vilmar Araldi, destaca que a ideia do Bikenic surgiu entre os membros do clube que, então, decidiram organizar o evento como forma de homenagear os trabalhadores da época. “Os trabalhadores da Renaux, da Schlösser, da Buettner foram fundamentais para o progresso da nossa cidade. Toda a nossa história está ligada às fábricas têxteis, por isso a homenagem”.

Membro do clube e também colecionador de bicicletas antigas, o professor Ricardo Engel afirma que o objetivo do Bikenic é suscitar uma reflexão crítica a respeito da mobilidade dentro do município. “Com o passeio queremos incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte e não apenas como lazer e esporte”.

O evento ocorre dentro do pátio da Fábrica Renaux até as 15 horas com apresentações culturais, exposição de bicicletas antigas e piquenique. Quem quiser participar, precisar levar comida e todos os acessórios, assim como era naquela época.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *