2° Fórum de Clusters Têxteis reúne empresários de cinco países em Brusque

Evento ocorre de 8 a 10 de novembro, no pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof

clustex
Brusque foi anunciada como sede do evento no ano passado, durante a primeira edição do Clustex, no Peru -
Crédito: Divulgação

Com o objetivo de reunir empresários e entidades de seis países da América Latina e Caribe, bem como apresentar e debater temas relativos ao setor têxtil, e maximizar as relações comerciais e tecnológicas em um âmbito de escala internacional, nos dias 8 a 10 de novembro, Brusque será palco de importantes negociações, palestras gratuitas e discussões sobre a cadeia têxtil, com a realização do Clustex – 2º Fórum Internacional de Clusters Têxteis Sul-Americano e Caribenho.

O evento é organizado em parceria pela Federação das Ampes de Santa Catarina (Fampesc), Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (Ampebr) e Sebrae-SC e deverá fortalecer ainda mais o segmento, oportunizar negócios e troca de conhecimento para a cadeia têxtil da América Latina. A entrada para a visitação no evento será gratuita.

O coordenador regional do Sebrae da Foz do Itajaí, Alcides Sgrott Filho, ressalta que a entidade sempre busca apoiar iniciativas como a do Clustex, que irá reunir em um mesmo espaço empresas do segmento têxtil e também de diversos setores, e contribuir para o fortalecimento da economia local, estadual e nacional.

Segundo ele, a região de Brusque possui 80% da cadeia produtiva têxtil, ficando somente de fora a produção do algodão e de algumas máquinas de ponta. “Este é o setor que mais atende o município e região, que produz o vestuário de modo geral, e as empresas e entidades daqui devem participar desse evento e fazer com que possamos mostrar para os países que estarão no Clustex o que temos de potencial, em nosso Estado e municípios”.

Segmento em evidência

Além disso, outro ponto destacado pelo coordenador do Sebrae em relação ao evento é sobre a oportunidade de mostrar aos países participantes, como Peru, Equador, Paraguai, Argentina e Colômbia, a qualidade dos produtos brasileiros bem como a força do sistema têxtil de Brusque e região. “Será uma forma de mostrarmos que somos uma região propícia a isso, desde a produção do fio, da malha, até a pronta-entrega, bem como o valor agregado de nossos produtos, frutos do processo produtivo daqui. Acreditamos também que é através desta cadeia produtiva que surge a prestação de serviços, tanto da cadeia têxtil como também se outros setores, indiretamente, o que diversifica e fortalece a economia”, comenta.


Unifebe terá participação importante no evento

Entre as entidades que estão apoiando o evento também está o Centro Universitário de Brusque (Unifebe), por meio dos cursos de Design de Moda e Produção Têxtil.

Segundo o professor e coordenador do curso de Design de Moda da Unifebe, Rodrigo Zen, desde o lançamento do Clustex, que ocorreu no mês de julho, a universidade foi convidada para participar do evento, considerado uma grande oportunidade para a troca de conhecimento e experiências, em uma escala internacional. “A Unifebe, como uma universidade comunitária, tem sempre interesse em apoiar as ações dentro da comunidade de Brusque e região. É uma instituição que tem os cursos de Design de Moda, Produção Têxtil, Engenharia de Produção, Engenharia Química, que estão envolvidos com a cadeia têxtil e, poder participar deste evento, será enriquecedor”, comenta.

Além do apoio na organização do evento, alunos do curso de Design de Moda marcarão presença no Clustex, bem como professores de demais cursos da universidade também serão convidados a prestigiar o encontro que irá oportunizar uma grande troca de experiências com os palestrantes internacionais. “Para os alunos que fazem parte desses cursos que envolvem a cadeia têxtil é de extrema importância eles conhecerem as figuras que decidem os caminhos da indústria têxtil e do vestuário no país e na América Latina. Por isso as nossas expectativas são as melhores possíveis e para a Unifebe, poder participar desse evento, é uma honra”, comenta Zen.


Palestrantes de renome no setor estão confirmados

Nomes importantes do setor participarão do Clustex em Brusque com palestras e painéis que abordarão importantes discussões. Um dos principais palestrantes do evento será Paulo Sérgio Suzart, que falará sobre “Compliance – A Nova forma de fazer negócios no Brasil e no Mundo”.

Com experiência de vários anos como Compliance Officer em diversas Instituições Financeiras, Suzart é responsável pela implantação de Políticas e Procedimentos em instituições financeiras e Empresas em Compliance e Controles Internos.

Outro nome de destaque do evento é Ulrich Kuhn, presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário de Blumenau (Sintex) e conselheiro da empresa Hering. Consultor externo para o mercado Internacional da Cia Hering desde 2009, Kuhn atuou na empresa como diretor superintendente por 23 anos. Possui vasta experiência na área têxtil e, além disso, é presidente do Conselho Deliberativo da Sociedade de Previdência Complementar do Sistema Fiesc, bem como membro de diversos conselhos estaduais e nacionais de entidades ligadas ao Comércio Exterior e ao setor têxtil.

Também estão confirmados o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Fernando Pimentel; o peruano Valdemar Jose Romero Chumbe, presidente-fundador do Clustex – Lambayeque y Cluster Textives; a colombiana Luz Mercedes Mejía López, da Câmara de Comércio de Medelín, Diogo Henrique Otero, presidente da Fampesc; a argentina Patrícia Beller e Adriana Cordeiro, secretária de Planejamento e Coordenação Geral do Governo do Estado do Paraná.


Entrevista

Paulo Suzart, especialista em compliance

Paulo Suzart é um dos palestrantes do evento / Foto: Divulgação

Paulo Suzart é um dospalestrantes do evento / Foto: Divulgação

Como o senhor avalia a importância desse evento, que irá reunir diversos países para discutir sobre o setor têxtil?
Suzart: É de grande relevância a realização do Clustex – o 2º Fórum Internacional de Clusters Têxteis Sul-Americano e Caribenho, pois, para estar inserido na economia global com competitividade e bons negócios, o intercâmbio entre empresários do setor é de suma importância em todos os aspectos.

A união e parceria será vital para os países envolvidos enfrentarem a crise financeira mundial, barreiras puramente protecionistas e os concorrentes, em especial os asiáticos. O intuito de haver discussões e trocas de experiências serão bem-vindas e com perspectivas de grandes negócios e oportunidades de crescimento para todos os empresários dos países participantes.

Vivemos num mundo globalizado e toda e qualquer chance de aumentar o faturamento do setor têxtil, via parcerias internacionais com boas relações comerciais, fazendo com que haja o compartilhamento de tecnologia, a fim de fortalecer a atividade têxtil, vejo com muito entusiasmo e confiança.

Como é para o senhor poder participar desse evento? E quais são as expectativas em relação a ele?
Suzart: Com muito entusiasmo vejo esse evento e minhas expectativas são de grandes negócios fechados, intercâmbio de experiências e conhecimento, crescimento do setor, novidades de mercado e aumento da simbiose entre os empresários da área têxtil do Peru, Equador, Colômbia, Argentina, Paraguai e Brasil.

Qual o tema que o senhor abordará na palestra e sua importância para os empreendedores brasileiros e estrangeiros?
Suzart: Tratarei da solução mais buscada pelos empresários em todo planeta, a profissão que mesmo na crise está entre a mais procurada pelas autoridades, o instituto mais exigido: Compliance, nada mais é do que fazer o que é correto, certo, de acordo com a lei e a integridade.

Sob o tema ‘Compliance – A Nova forma de fazer negócios no Brasil e no Mundo’, passarei de forma rápida e dinâmica sobres os benefícios do Compliance, como agregar valor para a empresa, os ganhos da implementação dos programas de compliance para o mercado nacional e internacional, promoção de um ambiente mais ético, prevenção de crimes financeiros e de fraudes, aumento da lucratividade, redução dos custos e proteção para os administradores de sanções e ou reduções.

Falarei sobre a Operação Lava Jato e a mudança de fazer negócios no Brasil com a vigência da Lei vulgarmente conhecida como Anticorrupção e no cenário internacional após grandes escândalos de corrupção e como todas as empresas deverão atentar a tudo isso.


Entrevista

Ulrich Kuhn, presidente do Sintex

Ulrich Kuhn é presidente do Sintex / Foto: Divulgação

Ulrich Kuhn é presidentedo Sintex / Foto: Divulgação

Em novembro, será realizado o Clustex. Como o senhor avalia a importância desse evento, que irá reunir diversos países para discutir sobre o setor têxtil, bem como maximizar as relações comerciais e tecnológicas em um âmbito de escala internacional?
Kuhn: É um evento importante, pois estamos reunindo interlocutores do tema de vários países para uma valorosa troca de experiências e conhecimento.

Como é para o senhor poder participar desse evento? E quais são as expectativas em relação a ele?
Kuhn: É uma satisfação poder participar deste evento e contribuir para o debate acerca do tema, enriquecendo a troca de conhecimento. Acredito que será uma boa fonte de inspiração para todos.

A cidade de Brusque é conhecida como ‘berço da fiação catarinense’, a ‘capital da pronta-entrega’ e nos últimos anos as entidades como a AmpeBr têm auxiliado as empresas a fortalecerem o setor têxtil da região. Como o senhor analisa o potencial do segmento na região de Brusque?
Kuhn: A dinâmica do setor têxtil mudou na região e fiação já não é uma realidade em Brusque. A cidade tem, sim, forte apelo na área de pronta-entrega, e o papel da AmpeBr é o de contribuir para fortalecer ainda mais essa imagem, dando atenção para diminuir questões como da informalidade, que pesa e preocupa todo o setor têxtil. Esforços devem ser empreendidos no sentido de coibir essa prática e contribuir para o crescimento saudável do segmento têxtil na região.


Preview Inverno 2017 será realizado paralelo ao Clustex

Além do Clustex, a Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr), em parceria com o Sebrae, promove de 8 a 11 de novembro, a Preview Inverno 2017. Assim como o Clustex, a rodada de negócios de confecção acontece no Pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof e será uma das quatro rodadas realizadas anualmente pela AmpeBr.

Nesta edição, a Preview reunirá fabricantes de confecção de todo o estado de Santa Catarina e compradores de diversas partes do país, em especial do Sul e Sudeste, na busca dos melhores produtos e das principais tendências da estação, nos segmentos de moda feminino, masculino, infantil, cama, mesa e banho.

Expectativas

Além de importantes negócios, a terceira Preview Outono/Inverno receberá visitas internacionais, já que o evento acontece paralelo ao 2º Fórum Internacional de Clusters Têxteis Sul-Americano e Caribenho. Dessa forma, as expectativas da entidade são as melhores para essa Preview, e a meta da entidade é superar o número de peças comercializadas em 2015. “Temos cerca de 30% a mais de CNJPs inscritos e cerca de 25% de compradores a mais em comparação a edição do ano passado. Com isso, devemos superar o que foi negociado na última edição da Preview. Temos certeza que o objetivo do evento será alcançado, assim como o Clustex, que irá abrir novas portas para acadêmicos, empresários e todos envolvidos na cadeia têxtil”, destaca Luiz Carlos Rosin, presidente da Ampebr.

Outro aspecto também é em relação ao mercado, já que de acordo com o presidente da entidade este ano os lojistas estarão atentos para adquirir produtos para o próximo inverno pela falta de entrada de produtos importados no país. “Mesmo que o mercado não esteja aquecido, existe um vácuo pela falta de entrada desses produtos no Brasil. E até o final do ano, deverá chegar a 350 milhões de peças. Com isso, empresas de pequeno, médio e grande porte já estão com dificuldade de entrega. As grandes, principalmente as que trabalham com magazines, já não têm mais produtos para entregar até o final do ano. Por isso acreditamos que a Preview terá um impacto muito interessante”, reforça.


O que é um Cluster?

No mundo da indústria, Cluster é uma concentração de empresas que se comunicam por possuírem características semelhantes e coabitarem no mesmo local. Elas colaboram entre si e, assim, tornam-se mais eficientes.

No mundo existem diversos clusters industriais ligados a setores como o automóvel, tecnologias de informação, turismo, indústria audiovisual, transporte, logística, agricultura, entre outros. O que acontece em Brusque será voltado para as indústrias têxteis.

O Clustex – 2º Fórum Internacional de Clusters Têxteis Sul-Americano e Caribenho acontecerá no segundo piso do pavilhão Maria Celina Vidotto Imhof. A entrada para a visitação no evento será gratuita, mas os participantes precisam fazer a inscrição pelo site.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *