Associação Visite Guabiruba trabalha para desenvolver o turismo na cidade

Entidade vê o setor turístico como uma alternativa para diversificar a economia do município

Guabiruba Portal entrada3843 cópia (Copy)
Avigua já prepara dois eventos para movimentar o município -
Crédito: Marcele Frainer/Divulgação

Criada para estimular o turismo local, a Associação Visite Guabiruba (Avigua) trabalha para desenvolver o associativismo entre os empresários do município e, assim, poder gerar emprego e renda explorando o que Guabiruba tem de melhor: a cultura.

A criação da associação aconteceu como resultado de estudos do projeto Rotas do Itajaí, do curso de Administração do Centro Universitário de Brusque (Unifebe). A atual presidente da Avigua, Rosemari Glatz, é professora da instituição e uma das coordenadoras do projeto, que tem como objetivo estudar modelos de negócios de outras cidades e adaptar para a realidade local.

O grupo realizou algumas viagens técnicas para estudar os modelos praticados em outros municípios, no entanto, a base para a criação da Avigua veio de uma cidade próxima, Pomerode. “Vi que Pomerode tem muita semelhança com Guabiruba e esse formato de negócio construído lá começou a me chamar a atenção”, diz.

Rosemari destaca que em Pomerode o associativismo é uma característica muito forte e essa união entre os empresários é o que move o turismo baseado na cultura do município. “Lá existe uma associação em que empresários de vários segmentos participam. Na Osterfest, por exemplo, todos os comércios distribuídos pela cidade ficam abertos em horários alternativos para mostrar o que há de melhor na cidade. É esse modelo que queremos trazer para Guabiruba, com isso, todo mundo ganha”.

Até agora, a Avigua tem 13 estabelecimentos associados. A associação já realizou reuniões para apresentação da proposta no primeiro semestre deste ano e, também fez participações em alguns eventos do município como a Kolonie Bier Festival, a Festa da Integração, a Stadplatzfest e o Sábado Fácil na Praça. “Esses são eventos já consolidados em nosso município. Em dois deles participamos somente para divulgação da associação e em outros dois participamos efetivamente, com os associados reunidos no mesmo estande e comercializando produtos que eles produzem. Um ajudando o outro”.


Geração de renda

A presidente da Avigua afirma que a economia guabirubense é muito dependente da indústria têxtil e das confecções e, por isso, tem sentido em larga escala os reflexos da crise econômica. Para ela, essa é a hora do município diversificar. “Esse é o momento de resgatar essa cultura abundante de Guabiruba e ganhar dinheiro com ela. O turismo é um dos poucos segmentos que não desacelerou com a crise. A cidade está muito bem localizada e agora precisa aprender a gerar economia com esse setor. Isso é possível e todos ganham”.


Novos eventos para a cidade

Com a experiência adquirida ao longo deste ano, a Avigua já inicia a organização de seus próprios eventos. O primeiro, batizado de 1º Biergarten im Frühling, ou simplesmente, primavera no jardim da cerveja, será realizado no dia 8 de outubro, nos fundos da Gurmán Selective Pub.

A ideia do evento é trazer a tradição dos Biergärten – praças de alimentação ao ar livre – que são muito comuns na Alemanha. No evento, o público poderá conferir diversos tipos de cervejas artesanais, inclusive, a Süssbier – uma espécie de cerveja doce feita com gengibre – que será produzida exclusivamente para o evento.

Rosemari afirma que a data para o Biergarten im Frühling foi escolhida para coincidir com a abertura das festas de outubro que acontecem na região. “Esse evento traz um conceito diferente, de resgate de tradições típicas da colonização alemã no Vale do Itajaí Mirim. A proposta é propiciar a integração dos produtores artesanais de cerveja. Neste ano, a festa terá apenas um dia, mas nada impede que no próximo ano a gente amplie”, destaca.

Outro evento que será organizado pela Avigua é o 1º WeihnachtsLichter de Guabiruba (Luzes de Natal). Rosemari lembra que, no passado, a cidade já era conhecida pela iluminação das suas casas no período natalino, mas com o tempo, essa tradição se perdeu. “O que queremos é um resgate desta tradição guabirubense”.

De acordo com ela, o evento vai envolver residências e estabelecimentos, tanto no centro como nos bairros. “Os guabirubenses poderão valorizar ainda mais a sua cultura ao enfeitar as suas casas e estabelecimentos comerciais. As pessoas voltarão a ir até Guabiruba para ver as luzes e todos vão ganhar com isso”.

O lançamento oficial do evento será no dia 21 de outubro. No dia 27 de novembro haverá o sorteio de três casas iluminadas que foram inscritas no concurso e no dia 8 de dezembro será feita a entrega da premiação – troféu e cesta de produtos dos associados – pelos Pelznikel.

A ideia da associação para o próximo ano também é encontrar um novo espaço para a Pelznickelplatz. “Essa é uma cultura exclusiva de Guabiruba e a cada ano atrai mais visitantes, mas a localização não favorece o turismo da cidade. O ideal seria encontrar um espaço no Aymoré, Pomerânea, Guabiruba Sul, para que os turistas que vem para visitar a Pelznickelplatz entrem e conheçam a cidade como um todo”.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *