Atleta de Brusque é vice-campeão da Jungle Marathon, que ocorreu na Amazônia

Joelso Cordeiro só foi batido pelo inglês Andy Turner

Joelso Cordeiro comemora o vice-campeonato -
Crédito: Divulgação

Contra todos os obstáculos impostos pela floresta amazônica, uma das mais perigosas do mundo, e contra as probabilidades, o atleta Joelso Cordeiro, de Brusque, foi vice-campeão da Jungle Marathon. A ultramaratona é uma das mais arriscadas do planeta e reúne alguns dos esportistas mais bem preparados do mundo.

Cordeiro, 25 anos, dedica-se às corridas há apenas três anos. Não bastasse isto, essa foi a primeira vez que ele participou da Jungle Marathon. O objetivo era fazer uma boa prova, mas ele foi além e conseguiu ficar em segundo lugar no geral e ser o melhor brasileiro entre as dezenas de atletas de diversas nacionalidades que correram na prova.

Foto: Fábio ANdrade/Sportart

Foto: Fábio ANdrade/Sportart

“É um sentimento inexplicável com palavras. Eu passei meses me preparando pra essa prova com o objetivo de completar, e, depois de todas as dificuldades que eu passei durante a prova, conseguir essa colocação me deixa com um sentimento de dever cumprido”, diz o atleta.

A Jungle Marathon é diferente de outras provas, nas quais os concorrentes recebem suprimentos básicos. Cordeiro teve de levar o seu próprio equipamento e traçar a sua estratégia, por exemplo, definir a quantidade de comida a levar em cada etapa. O perigo é tanto que três concorrentes abandonaram a prova nesta edição.

A competição teve cinco estágios. Ele ficou em primeiro lugar nos três primeiros – que tiveram as distâncias de 28km, 32km, 38km -, e em terceiro lugar na etapa maratona, de 42km. Cordeiro também disputou uma fase de nada menos que 115km. A largada foi às 4h e a chegada foi às 0h12 do dia seguinte.

Apesar das dificuldades, Cordeiro diz que desistir nunca lhe ocorreu. “Momentos difíceis eu tive todos os dias, principalmente na etapa longa de 108km, mas desistir não era uma opção na minha cabeça”, conta.

O campeão foi o inglês Andy Turner que, na somatória das cinco etapas, foi apenas 22 minutos mais rápido do que o atleta de Brusque. O tempo do estrangeiro foi de 41h08min, enquanto o de Cordeiro foi de 41h30min para percorrer os 254km.

“Eu e o Andy praticamente fizemos a prova juntos, fomos bem parceiros, sempre um ajudando o outro durante o percurso, ele é um cara super humilde e foi merecedor a vitória dele”, diz Cordeiro. O atleta diz que a segunda colocação é dedicada à esposa, Regiane Berthoti, e aos familiares e amigos que o incentivaram durante a prova.

Cordeiro tem o apoio de Aeon Crossfit, Brownie do Bem, V. Imports Suplementos e Vultur Adventure.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *