Notícia de Beltranas

Meu melhor olhar de uma viagem!

Diamantes jamais me seduziram, nem acho que são tão brilhantes assim, a não ser que possam se transformar em uma incrível viagem pelo mundo! Viajar sempre foi minha maior paixão depois da própria paixão, sim, aquela visceral e carnal que todos conhecem (espero pelo menos) … Viajar é o mais incrível presente que alguém ou nós mesmos podemos nos dar, já que é bom cruzar barreiras, fronteiras, medos, o comodismo

Intempéries de amar

O problema dos românticos não é acreditar no amor, mas desistir da tentativa. A tentativa de aperfeiçoar a relação, de não abrir mão do ser amado quando ele mostra os primeiros defeitos. A tentativa de conquistar o que se quer! As pessoas caem na armadilha de buscar um relacionamento pronto, quando é preciso dedicação diária. Muitas vezes encontram pessoas que querem algo muito semelhante a seus próprios desejos, mas se

Olhos abertos para a saúde

Tabu… Aquele assunto que ninguém quer comentar, que dá medo só de pensar em citar!  É assim que muita gente encara lidar com a possibilidade de algum problema de saúde. Não raramente, há pessoas que preferem não ir ao médico, porque “vai que descobrem algo” (como se o simples fato de investigar algo pudesse atrair algum problema). É claro que este pensamento é infundado – quanto antes qualquer problema for

Sindicato de noras

Clichês são chatos. Literalmente chatos, já que são unidimensionais. Mas – e sempre tem um mas – tem horas em que escapar deles é uma coisa complicada. Vejamos a clássica relação conflituosa entre esposas e sogras. A descrição típica seria algo como o oposto daquele velho ditado que diz que “quem a boca do meu filho beija, a minha boca adoça”. Na prática, esse beijo, quando literal, parece amargar o

Instruções para ser passageira de um amor

  Sou bem impaciente. Então quando tenho que esperar por qualquer coisa, fico sempre tentando me distrair com coisas escritas ou imagens. Dias destes ao esperar o elevador no prédio onde moro, me deparei com o seguinte aviso, que já estava ali desde que ele foi instalado, mas não havia parado para contemplar. Ei-lo: AVISO AOS PASSAGEIROS: ANTES DE ENTRAR NO ELEVADOR VERIFIQUE SE O MESMO ENCONTRA-SE PARADO NESTE ANDAR.

Utilidade do ser humano

Deparei-me no Facebook com a foto de um cachorro lambendo seu dono e fiquei pensando na vida de um cachorro e na nossa vida. Ele não se preocupa com o preço da ração, se o dia está frio ou se está quente.  Ele só está lá pronto para te dar carinho, a qualquer momento, esteja você bem ou não! Muita gente não entende e eu mesma até receber a Bia

Fora do ar

Há alguns dias fiquei sabendo que escreveria junto às Beltranas, desde então as ideias saíram correndo de mim, espantadas com a possibilidade de serem lidas por mais alguém. Mas isso não é problema algum, pois me serve de mediação para o tema que gostaria de comentar. O motivo da fuga de ideias chama-se ansiedade. “Bobagem”, muitos dizem, “frescura”! Ou o que mais escuto no consultório: “nada importante”. Não sei em

A moda de nascer na terra do Tio Sam

Ao ler ano passado a matéria da Jornalista Rita Lisauskas para o Estadão, fiquei pensando quando colocaria minha pitada de sal neste angu. A hora chegou e, embora minha opinião pouco importe aqui ou acolá, correndo o grande risco de desagradar a muitos ou ser taxada de radical, não me importo, já que o tema, creio eu, valha pelo menos um pensar sobre a que ponto chegam alguns de nós

Isso é coisa de criança…

  – Ah! O rei quer ficar perto da torre, daí ele se esconde ali. Convencê-lo que a torre segue somente em linhas retas e que, ao mesmo tempo, é uma torre, enchia-o de esperança na história que poderia tomar lugar naquele tabuleiro quadriculado. – O rei não pode entrar na torre, filho. São as regras. – Mas a torre anda! Estávamos plenamente inseridos naquele momento, queríamos tanto ensinar. Os

Diane Wakowski

Diane Wakowski é uma poetisa associada à poesia Beat dos anos 60 e à poesia confessional. Esse é um pedacinho de ‘Blue Monday‘   there is electricity dripping from me like cream; there is love dripping from me I cannot use—like acacia or jacaranda—fallen blue and gold flowers, crushed into the street.   há eletricidade pingando de mim feito creme há amor pingando de mim que eu não posso usar