Avós brusquenses dedicam seu tempo para criar e cuidar dos netos

Conheça a história de Irlanda, Maria Solange e Dilma Lizete

Avós (Copy)
Irlanda Maria Gamba Rudolf criou a neta Fernanda Rudolf e hoje também cuida dos bisnetos -
Crédito: Daiane Benso

A aposentada Irlanda Maria Gamba Rudolf, 72 anos, cumpre um papel fundamental na vida da neta Fernanda Rudolf, professora de 29 anos. A sabedoria e o amor da senhora foram decisivas para que a jovem se tornasse a mulher que é. Assim como Irlanda, há outras avós brusquenses que dedicam o seu tempo e carinho para cuidar e criar os netos: a dona de casa Maria Solange Boettger e a faxineira Dilma Lizete Estevão. [veja no detalhe]

Fernanda foi fruto de um namoro “fora de casa”. Na época, sua mãe Jane (já falecida) lhe teve com 17 anos, o que causou desapontamento para o esposo de Irlanda, o seu avô, também já falecido. Diante da situação, coube a aposentada conseguir amenizar a situação e manter o equilíbrio na família. E ela conseguiu. Mesmo mantendo uma boa relação com Jane (a mulher que a gerou), desde pequena Fernanda morou com a vó, que ela chama de mãe.

Naquele tempo, Irlanda abandonou o serviço de faxineira para se dedicar à educação da neta. Desde a infância até hoje as duas estão juntas e não se desgrudam. O elo é tão forte que Fernanda que é casada e tem dois filhos – Gabriely Krausch, 7 anos e Enzo Gabriel, 1 ano e 7 meses -, mesmo assim continua morando na casa da vó. A aposentada faz almoço para a neta e os bisnetos e cuida das crianças enquanto Fernanda trabalha. “ Sem ela (avó) eu não seria nada. Tudo o que eu tenho devo a ela, gratidão é muito pouco”, diz a professora.

Ela afirma ainda que se não fosse a avó, não poderia trabalhar, já que não teria com quem deixar os filhos. “A gratidão é redobrada. Ela é amor, muito amor. Com ela eu aprendi o valor das pequenas coisas, de um beijo, um carinho, um abraço”.

Para Irlanda, independentemente da formação da família, o que importa é o amor. “Eu amo eles. Quando não estão em casa já sinto falta. Tenho orgulho da Fernanda e estou feliz por ela ser essa mulher que é”.

Orgulho das vovós

A filha mais nova de Dilma Lizete Estevão, 67 anos, do Santa Rita, teve dois filhos – a Taila Francine Fernandes, hoje com 14 anos e o Nicolas Fernades, 13. No entanto, a mulher precisava trabalhar e foi Dilma quem sempre cuidou dos netos. Mesmo enquanto trabalhava de merendeira numa escola, ela zelava pelas crianças que estudavam no local. Até hoje ela continua exercendo um papel fundamental na vida deles: a vó faz comida, cuida das roupas, e o mais importante: enche de amor tanto Francine como Fernandes.

Além disso, Dilma cuida atualmente do neto, filho de outra filha – Luis Otávio, de 5 anos. Ela fica com o pequeno enquanto a mulher retorna do trabalho. “Eles não saem de perto de mim, tanto os maiores como o pequeno. Não foi fácil criá-los, porque sempre tive que trabalhar, mas é uma honra ter eles e ver que estão trilhando um bom caminho”.

Maria Solange Boettger, 56 anos, cuida da neta Sophia, 6, desde que nasceu. A filha do casal de 20 anos teve a menina, mas não convive com ela. Maria é que leva Sophia para a escola e para passear no parque.

A dona de casa conta que a neta é muito carinhosa e que se sente feliz em poder cuidá-la. “O que tem importância é o amor. A mãe dela vê ela umas três vezes na semana, e eu estou todos os dias. Enquanto eu tiver saúde quero fazer tudo o que posso pela Sophia. Se eu tivesse possibilidade faria também por outras crianças”, afirma.


Redescobrir a vida

A psicóloga Janaina Mafra diz que as mães estão cada vez mais ausentes de casa, trabalhando para ajudar nos custos da família e investindo na própria carreira. Por isso, é comum que os cuidados e a educação dos filhos fiquem sob a responsabilidade dos avós. Segundo ela, os valores com os quais os avós educam trazem, na maioria das vezes, importantes benefícios para uma criança.
“É consenso que as avós representam sabedoria, experiência, afeto e carinho. Mas não só os avós deixam marcas no coração, os netos também trazem vitalidade, alegria e apoiam seus avós de maneira muito importante”, diz a psicóloga, que acrescenta: “Cuidar dos netos significa para os avós redescobrir o lado surpreendente do mundo, a inocência e o amor mais incondicional”.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *