Batalhão da Polícia Militar de Brusque receberá 29 novos soldados

Policiais chegarão em dezembro e serão distribuídos nos cinco municípios atendidos pelo 18º BPM

-
Crédito: Miriany Farias

Uma boa notícia para Brusque e região foi dada na manhã desta sexta-feira, 25, durante a última solenidade de formatura do ano, no 18º Batalhão da Polícia Militar. Em dezembro, 29 novos policiais militares se juntarão à corporação, sendo distribuídos nos cinco municípios de atuação do batalhão.

O comandante, tenente-coronel Moacir Gomes Ribeiro, explica que a distribuição foi realizada de maneira técnica, analisando os municípios com maior necessidade. Por isso, a partir de 2017, Brusque contará com mais 16 soldados para o serviço ostensivo, Gaspar receberá oito, dois serão destinados para Guabiruba e também dois para Ilhota, e Botuverá será agraciado com um policial.

“Foi uma surpresa para nós. Estávamos esperando a vinda de 20 policiais, mas ficamos muito felizes com os 29, mesmo sabendo que não são suficiente e não resolve nossa situação até porque a defasagem é histórica. Mas com certeza ganharemos reforços em novos setores da PM”, comenta Gomes.

O comandante garante que só foi possível a vinda dos novos policiais devido a parceria entre PM e a sociedade organizada. “As idas e vindas a Florianópolis valeram a pena. Conseguimos conscientizar o comando-geral da necessidade de novos policiais”.

Os novos soldados se formam em dezembro e deverão vir das escolas de formação de Blumenau ou Florianópolis. Porém, somente após a formatura será possível saber quem serão os policiais. “Acredito que venham mais de Blumenau, pois já fizeram alguns estágios no município e muitos gostaram daqui”, comenta o tenente-coronel.

Entrega de viaturas

Durante a cerimônia, a PM de Brusque recebeu novas viaturas, sendo duas Tucson para o patrulhamento ostensivo e uma Trailblazer para o Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT). A Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas (Rocam) também recebeu quatro motocicletas XRE-300.

Todas as viaturas foram adquiridas por meio do Fundo de Melhoria da Polícia Militar (Fumpom). “Nossa frota está sendo renovada para que o trabalho aconteça com ainda mais excelência e agilidade”, diz. Os novos veículos deverão ir para as ruas já nos próximos dias.

Última formatura do ano

Na última formatura do ano da Polícia Militar, que ocorre sempre em novembro, em homenagem também ao aniversário de Santa Catarina, foram promovidos dois policiais militares, sendo um de Gaspar e outro de Ilhota.

Além disso, também teve a promoção post-mortem do cabo Ambrósio Correa de Negredo, de Gaspar, que morreu no fim de maio, devido a um acidente de trânsito, durante o retorno para casa após um dia de serviço. O policial foi promovido a 3º sargento e a família foi homenageada.

“Tivemos esse caso e esperamos ser o último promovido dessa maneira. Infelizmente ele não gozará de sua promoção, mas a família enlutada com certeza terá uma alegria a mais em virtude do reconhecimento do policial”, comenta o comandante.

Durante a solenidade teve também a premiação do Programa de Valorização e Reconhecimento Técnico Profissional (Valorem). A cada seis meses, novos policiais se destacam nas categorias Pró-Atividade e Pronta-Resposta.

Alguns policiais receberam ainda elogios por se destacarem em ocorrências, em que detiveram criminosos, evitaram suicídio, ou salvaram vidas. A cabo Roberta da Silva foi uma das homenageadas por ter auxiliado no salvamento de um bebê de 45 dias que se afogou com leite, no dia 16 deste mês. “Agora que minha ficha está caindo, porque no dia fiquei perturbada, fiquei duas noites sem dormir, pensando se o que fiz foi o suficiente, ou se deveria ter feito mais para ajudar”, diz.

Para a policial, este foi um grande presente de Natal antecipado. “Volto a repetir o que venho sempre dizendo: aquele choro foi o melhor que eu já escutei em toda a minha vida”, afirma.

Roberta conta que no dia em que conheceu a mãe e o bebê, ao se abraçarem, ouviu a mãe dizer que acredita estar enterrando a filha naquele momento. “Me emociono sempre que lembro, porque é muito forte. Graças a Deus deu tudo certo. Mas o meu instinto de mãe e policial, com certeza ajudou bastante”.

A cabo tem 18 anos de profissão dentro da Polícia Militar e esta foi a primeira vez que atendeu a uma ocorrência como esta.

 

 

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *