Colecionador Peculiar

O COLECIONADOR

Penso que colecionar é uma arte. No sentido de que todo colecionador, ao juntar coisas (que podem ser objetos, palavras, pensamentos, músicas…etc), tem um olhar que vai além de como as coisas se apresentam em seu estado original. É uma relação de intimidade, de escolha, que não está refém da utilidade, mas situa-se na categoria do singular, da completude.

Percebo que uma coleção, talvez seja o melhor autorretrato do colecionador. É onde ele assume sua identidade para além dos mandatos sociais. É onde ele, visita, livre, seu reinado particular e individual. Resgatando aí uma visão de mundo que lhe é possível, além do dever ser. É onde, o colecionador coloca uma aura no mundo, representada pelos objetos colecionados, mas que abarca sua forma de diálogo com o universo, representa-o, pois é único e pessoal, é peculiar.

Dia destes, conversado informalmente, acabei sabendo de duas coleções que me confirmam essa reflexão: o homem, austero, com uma seriedade magnânima, confessou-me que colecionava bichos de pelúcia. Disse-me que tinha uma estante cheia deles, coletados em suas viagens pelo mundo. Pediu-me segredo, pois parecia não ficar bem para sua imagem essa confissão. O que discordo totalmente, pois vi ali, aquilo que já havia visto em seu olhar, a ternura, o lúdico, a criança que o habita e que é pressionada a ser escondida.

Disse-me ele, que a mulher, doce de criatura, com um olhar suave e feminino, colecionava pedras. Olha que interessante!!! Pedras….passivas, brutas e fortes. Que, no entanto, trazem a energia da terra mãe, dessa maternidade paradoxal entre a leveza e a rigidez, como forma de amar.

Fiquei encantada com essa descoberta, de como nossa postura na sociedade, muitas vezes nos obriga a relegar a coleções particulares nossa doçura e nossa força. Por outro lado, que bom, que algumas pessoas, ao menos nesse ato de colecionar, mantém acesa a chama de quem são e do que desejam ver no mundo.

E você, coleciona alguma coisa?

Eu coleciono títulos, palavras, pedacinhos de papel, panos e cor.

Mas penso que isso não é segredo prá ninguém!!!

 

avatar silvia teske

 

Silvia Teske – artista

 

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *