Comércio de Brusque inicia contratação de funcionários temporários

CDL avalia que número de contratação deve ser grande entre o fim do ano e fevereiro de 2017

comercio
Expectativa da CDL é que sejam abertas inúmeras vagas temporárias em Brusque -
Crédito: Divulgação

Diferentemente do que a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) prevê no país, de que haverá queda na contração de funcionários temporários, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Brusque está otimista com o cenário e estima que inúmeros postos de trabalho serão abertos no município neste fim de ano até o começo de 2017.

O presidente da CDL, Michel Belli, afirma que há uma sinalização positiva de vagas, principalmente voltadas às lojas de varejo. Ele contextualiza que Brusque está localizada próxima ao litoral e que grande parte dos turistas que ficam nos municípios de veraneio vêm à cidade fazer compras, o que obriga que os estabelecimentos tenham mais colaboradores neste período.

A Vaneg e a JCanedo, por exemplo, devem oferecer juntas mais de 30 vagas de outubro a fevereiro. O vendedor da Vaneg, Luiz Eduardo Ferreira, conta que no começo deste mês já foram abertas dez novas oportunidades. Ele conta que esta época é comum a contratação, já que há mais serviço nas sete lojas da rede.

O gerente da matriz da JCanedo, Dieison de Araújo, afirma que a partir da primeira quinzena de novembro até fevereiro devem ser contratados temporariamente 20 pessoas para atuarem em oito lojas da empresa.

Temporários podem ser efetivados

Devido à crise no país, muitas pessoas perderam seus empregos e ainda estão desempregadas. Por isso, o presidente da CDL avalia que o emprego temporário é uma ótima oportunidade para este público. Além disso, ele considera que com a expectativa de uma melhora na economia em 2017, é possível que estes colaboradores temporários sejam efetivados.

Tanto o vendedor da Vaneg como o gerente da JCanedo destacam que grande parte dos temporários acabam sendo efetivados depois deste período, já que durante os meses de trabalho passam a ter grande envolvimento com a rotina de trabalho. “Se o funcionário for bom acaba ficando na empresa”, diz Ferreira.

Recuo é de 2,4%

A previsão da CNC é que o Natal, pelo segundo ano consecutivo, apresente queda na contratação de temporários no Brasil. A estimativa é de recuo de 2,4% em relação ao ano anterior. O economista da confederação, Fabio Bentes, diz que “voltou-se ao patamar de 2012, quando foram contratados cerca de 135 mil temporários para cobrir o movimento de fim de ano”.

No entanto, o salário de admissão deverá chegar a R$ 1.205, um avanço de 9,5% em relação ao mesmo período do ano passado, ou 0,6%, se descontada a inflação. Ainda segundo a CNC, a estimativa é que os maiores volumes de contratação devem se concentrar no segmento de vestuário, com 62,4 mil vagas, e hiper e supermercados, 28,9 mil vagas.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *