Conheça as propostas dos candidatos a prefeito de Brusque para a cultura

Município Dia a Dia detalha e analisa as promessas feitas nos planos de governo

candidatos a prefeito

Nesta edição, o Município Dia a Dia apresenta as propostas dos candidatos à Prefeitura de Brusque para a cultura, uma das áreas que têm o menor orçamento, entre as pastas do primeiro escalão do governo.

A pasta também está na mira de boa parte dos candidatos no que se refere à reforma administrativa: alguns pensam em fundi-la com a Fundação de Esportes, outros com Educação ou Turismo.

Em todo caso, a maior parte das propostas dos candidatos, como será visto a seguir, converge para manutenção de serviços já existentes; há também outro tema recorrente: a construção do teatro municipal na praça Sesquicentenário, um dos planos de Ciro Roza (PSB) não levados adiante pelos governos que o sucederam.


Odirlei Dell’Agnolo, o Bah (SD)

Odirlei Dell'Agnolo, o Bah (SD)

Odirlei Dell’Agnolo, o Bah (SD)

  • Incentivo à criação de fanfarras e bandas nas escolas municipais;
  • Incentivar atividades relativas à terceira idade, com o fortalecimento dos clubes de idosos, programa de inclusão digital e ginástica;
  • Contratar palcos pouco utilizados do município para disponibilizar aos artistas da região exporem seus trabalhos;
  • Reduzir a estrutura administrativa e voltar tais recursos para ações;
  • Incentivo às ações da cultura por meio da captação de recursos;
  • Promover eventos em nossas praças públicas nos finais de semana, com os artistas da nossa cidade;
  • Concurso de decoração natalina;
  • Criação de ágoras (praças) nos espaços públicos viáveis para esta finalidade.

Jones Bosio (DEM)

Jones Bosio (DEM)

Jones Bosio (DEM)

  • Colocar em pleno funcionamento o teatro municipal, atraindo espetáculos e incentivando talentos locais, posicionando Brusque no circuito nacional do teatro;
  • Manter e ampliar os festivais de música, dança, gospel, teatro e cinema;
  • Readequar o projeto Ônibus Biblioteca;
  • Ampliar projetos de incentivo à leitura;
  • Dar continuidade à digitalização do acervo do Museu da Imagem e do Som;
  • Implantar e fortalecer o Sistema Municipal de Cultura;

Chico Cordeiro (PSOL)

Chico Cordeiro (PSOL)

Chico Cordeiro (PSOL)

Sem propostas específicas para a área.


Dr. Jonas (PSB)

Dr. Jonas (PSB)

Dr. Jonas (PSB)

  • Buscar parcerias com o estado e a União para a construção do teatro municipal;
  • Resgatar e implantar projetos dedicados à música, dança, teatro e literatura, por meio da Fundação Cultural.

Gustavo Halfpap (PT)

Gustavo Halfpap (PT)

Gustavo Halfpap (PT)

  • Incentivar o artesão e o fortalecimento do artesanato municipal;
  • Estimular e apoiar a formação artística, produção e circulação da cultura;
  • Retomar a realização da Felicitá, Cidade Natal, Bier Fest e Carnaval e fortalecer o Festival de Inverno, o Festival Nacional da Cuca, a Fenarreco e o Cidade Natal;
  • Implantar o sistema e a política municipal de cultura;
  • Definir a política municipal do patrimônio histórico;
  • Concluir o Roteiro das Esculturas e potencializar o Parque das Esculturas;
  • Fortalecer parcerias com museus e associações culturais e esportivas;
  • Construção de Espaço Cultural no Parque das Esculturas, para ensaios, apresentações e exposições culturais;
  • Transformação do túnel do Parque das Esculturas em Museu Temático.

Bóca Cunha (PP)

Bóca Cunha (PP)

Bóca Cunha (PP)

  • Refundar os movimentos culturais, tanto de teatro amador, como de música, literatura e artes plásticas;
  • Preencher os espaços públicos com arte: esculturas, grafite, mosaicos, selecionados por meio de concursos;
  • Proteger os casarões históricos por meio do tombamento;
  • Criar a Pinacoteca municipal, promovendo exposições e incentivando doações para a formação de um acervo permanente;
  • Incentivar a leitura, garantindo uma biblioteca de qualidade em cada bairro, que também inclua jornais e revistas;
  • Promover áreas de livre acesso à internet nas praças da cidade, assim como nos prédios públicos;
  • Construir salas culturais nos bairros, para que todos possam ter acesso aos cursos da Fundação Cultural;
  • Criar projetos nas escolas para que as próximas gerações saibam e continuem a cultura do artesanato.

Jadir Pedrini (PROS)

Jadir Pedrini (PROS)

Jadir Pedrini (PROS)

  • Continuidade e ampliação de projetos como: esquinas musicais, ensaio livre, recreio cultural, Rock na Praça, projeto Arte em Toda Parte e Casa do Papai Noel;
  • Implantação de projeto criando lei de incentivo para cultura, viabilizando destinações orçamentárias próprias;
  • Dar início ao projeto de um teatro municipal;
  • Promover a oferta de cursos visando a utilização do espaço da Fundação Cultural;
  • Reformular o edital anual do Fundo Municipal da Cultura;
  • Manter e intensificar o apoio aos festivais de música, dança, gospel, teatro e cinema;
  • Incentivar os grupos folclóricos, tradicionalistas, corais, teatro e outros grupos que promovam atividades artísticas e culturais no município;
  • Apoiar e dar incentivo aos artesãos para realização de feiras e exposições.

Município Avalia

  • Poucos recursos
    .
    Embora a maior parte dos candidatos pretenda a expansão das ações da Fundação Cultural, nenhum deles indica meios de reforçar o orçamento da pasta, que é um dos menores entre as secretarias. Para 2016, por exemplo, o orçamento estimado da cultura foi de apenas R$ 2 milhões, isso incluindo os custos administrativos e com pessoal, sendo reservada montante bem menor para investimentos de fato. Entre as propostas mais onerosas, em tese, está a de Bóca Cunha, que prevê a construção de “salas culturais nos bairros”.
    .
  • Projetos inexistentes
    .
    O candidato Jones Bosio propõe “colocar em pleno funcionamento o teatro municipal”. No entanto, a prefeitura não possui teatro, portanto, ele precisaria ser construído para as ações relacionadas a ele serem implementadas. Além disso, Bosio informa ao eleitor que irá “readequar o projeto Ônibus Biblioteca” e “dar continuidade à digitalização do acervo do Museu da Imagem e do Som”. Esses dois projetos, entretanto, são inexistentes em Brusque. Não há, portanto, Ônibus Biblioteca para ser readequado, tampouco um Museu da Imagem e do Som para ser fortalecido.
    .
  • Teatro municipal
    .
    Dr. Jonas, Jadir Pedrini e Jones Bosio têm em seu plano de governo a criação de um teatro municipal. Projeto pretendido por Ciro Roza, enquanto prefeito, que não foi levado adiante. Não há explicação sobre como os candidatos pretendem financiar a obra e a manutenção dessa estrutura, a qual não é nenhum pouco barata. Entre os teatros inaugurados nos últimos anos na região, o Teatro Municipal Bruno Nitz, de Balneário Camboriú, custou R$ 12,5 milhões, em 2014, com 2.300 metros quadrados e capacidade para 344 espectadores. Já o Teatro Municipal de Pomerode foi finalizado ao custo de R$ 3,5 milhões, em 2009, com 1.550 metros quadrados e com capacidade para 524 espectadores.
    .
  •  Tombamento de imóveis
    .
    Bóca Cunha informa que irá “proteger os casarões históricos por meio do tombamento”. Hoje, há apenas um imóvel tombado em Brusque: o prédio do Tiro de Guerra. No entanto, a maioria dos pedidos que chegaram à mesa dos últimos prefeitos foram engavetados, inclusive na do atual prefeito. O Conselho do Patrimônio Histórico de Brusque aguarda, até hoje, posição sobre o tombamento do prédio da Igreja Luterana e da antiga maternidade evangélica. O caso mais recente é o do casarão de Dom Joaquim, onde funcionava o armazém de Davi Hort.
    .
  • Lei de incentivo
    .
    Jadir Pedrini propõe a criação de “lei de incentivo para cultura, viabilizando destinações orçamentárias próprias”. Projeto semelhante foi anunciado em 2009 pelo ex-prefeito Paulo Eccel. Anos depois, em 2011, houve audiência pública para discutir a sua criação. No entanto, a proposta não evoluiu.

6 Comentários

  1. Avatar
    Louis F. setembro 22, 2016

    Propostas para a CULTURA, respondo com “CULTURA”:

    “A boiada seca, Na enxurrada seca, A trovoada seca. Na enxada seca
    Segue o seco sem sacar que o caminho é seco
    Sem sacar que o espinho é seco
    Sem sacar que seco é o Ser Sol
    Sem sacar que algum espinho seco secará
    E a água que sacar será um tiro seco
    E secará o seu destino seca:

    RESUMINDO: Se reinventem sem exceções.
    Mais do Mesmo!
    Editaram, Copiaram e Colaram.
    NÃO SOU GADO MARCADO, NEM FAÇO PARTE DE BOIADA!

    A DUALIDADE me ensinou que o melhor caminho é o do meio, visto que em cima do muro você conhece o bem, conhece o mal.
    MAS EXISTE UM MOMENTO QUE VOCÊ TEM QUE DESCER DO LUGAR MAIS CÔMODO!

    Há menos de quinze dias para as eleições, já era hora para ter descido do muro da dualidade.
    Era para nesse estágio estar em uma corrida com só dois competidores, pelo menos.

    O Muro ainda é cômodo, NINGUÉM ME CONVENCEU!

    #Sinceramente,

    Aff…

  2. Avatar
    Indira setembro 22, 2016

    Ótimas observações por parte do jornal! Auxilia as pessoas menos esclarecidas na temática da gestão pública a compreender os muitos absurdos propostos por nossos candidatos!

    • Avatar
      INDECISO setembro 22, 2016

      Concordo com vc Indira.

  3. Avatar
    INDECISO setembro 22, 2016

    Se for pra falar asneira, faça como o Chico Cordeiro “Sem propostas específicas para a área”, não que eu vá votar nele, mas pelo menos esse foi sincero. Jones Bosio acho que vive em outro planeta….fala sério, o cara não sabe nem o que Brusque tem e o que Brusque não tem, e quer ser prefeito? Ahh, me poupe neh meu amigo!

    • Avatar
      Luka setembro 22, 2016

      Buaaaaaaaaaaaaaaaaaá…morri também…kkkkkkkkkkkkkkkkkk

      “Sem propostas específicas para a área.”, ou NADA A DECLARAR, até me informar: O que estou fazendo aqui?

      #Óleo de Peroba.

      kkkkkkkkkkkk

  4. Avatar
    Fabricio outubro 01, 2016

    Ridículo e metódico, repetitivo. Assim são as propostas dos políticos em geral. O assunto deveria merecer uma cartilha de 1° ano fundamental, onde constasse o assunto que ouço falar em todas as eleições, e, que ao final dos mandatos permanecem como assuntos não resolvidos.
    Na cartilha:
    Saúde;
    Educação;
    Estradas entre outros….

    Palhaçada, vai ano vem ano e o assunto sempre é o mesmo, imagino o município como um banheiro entupido, e um entra e sai de “governantes” onde a ideia é encher mais de merda, mas ninguém desentope!

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *