Deinfra analisa construção de elevado na SC-486, no limite entre Brusque e Itajaí

Wanderley Agostini visitou trecho perto da Sodepan ao lado de Ari Vequi e outros políticos

visita antonio heil (Copy)
Ex-prefeito Ciro Roza também acompanhou a comitiva -
Crédito: Marcos Borges

A construção de mais um elevado na rodovia Antônio Heil (SC-486) ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira, 1, durante a visita do presidente do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Wanderley Agostini. Ele foi junto com o vice-prefeito eleito, Ari Vequi, e outras autoridades à localidade perto da Sodepan, onde poderá ser feito o elevado.

Ari Vequi diz que a construção do elevado na região do campo do Moacir e da padaria Sodepan , na SC-486, é algo inevitável. O vice-prefeito eleito afirma que se não for feito agora, será no futuro.

O trecho próximo à Sodepan é marcado pelo número de acidentes graves. Isso levou a comunidade do Limoeiro a pedir uma passarela elevada. Vequi, que durante toda a campanha política fez questão de frisar suas conexões com o governo do estado, foi quem intermediou a visita de Agostini ao local do futuro elevado.

“Precisamos de um elevado para fazer o retorno, senão vamos ter que voltar até aqui para ir a Itajaí”, afirma o vice-prefeito eleito. Segundo ele, o elevado é necessário porque a intenção é levar a avenida Bepe Rosa, a Beira Rio, até o limite com Itajaí.

Após passar pela obra de duplicação da Antônio Heil em frente à Irmãos Fischer, Vequi, engenheiros do Deinfra e Agostini foram para o lugar do futuro elevado. O ex-prefeito Ciro Roza – padrinho político de Vequi e do prefeito eleito Jonas Paegle – também acompanhou a comitiva.

Entraves

Agostini visitou a Antônio Heil para entender de perto a necessidade de um elevado perto da Sodepan. Vequi fez o pedido ao governador Raimundo Colombo para que o Deinfra avaliasse esta obra.

Apesar de representar um ato simbólico, a visita não garante que a obra sairá do papel. O principal entrave é a falta de recursos do estado para custear obras caras.

O vice-prefeito eleito diz que será necessário fazer um estudo técnico de viabilidade para a construção da estrutura na Antônio Heil. Esse serviço não está incluído na duplicação já em andamento, por isso seria necessário um novo projeto e licitação.

“Não está previsto isso, precisamos fazer um novo contrato. Isso retardaria um pouco a obra, seria um problema, mas é uma situação importante. Se não fizermos agora, vamos ter que fazer no futuro”, afirma Vequi.

Duplicação segue dentro do planejado

O presidente do Deinfra diz que a obra na Irmãos Fischer segue dentro do ritmo esperado, ou seja, o prazo de inauguração até o fim do ano deve ser mantido. Ele afirma que o mais importante é que os recursos estão garantidos, apesar da baixa na arrecadação.

“O governador do estado foi buscar o financiamento para essa obra no Banco Interamericano de Desenvolvimento, isso dá tranquilidade para o governo e para obra, pois o recurso está garantido”, diz Agostini.

Ele vistoriou as obras da duplicação em Itajaí e em frente à empresa Fischer, além de ir ao Limoeiro.

Ewaldo Ristow Filho, secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Brusque, acompanhou a visita. Ele diz que a agência trabalha para agilizar os trabalhos na Antônio Heil, para antecipar a inauguração.

2 Comentários

  1. Avatar
    ANALFA Luka FUNCIONAL dezembro 01, 2016

    Poderiam colocar um croqui do tal elevado (mais ou menos, como seria?) para ilustrar a matéria: não entendi nadinha!
    p.s.: ( as vezes é preciso desenhar)…lol…

    • Avatar
      Louis L. dezembro 01, 2016

      Deixei um croqui “lá”! Abre com qualquer Cad! Formato em .dwg.

      Ficou fácil de entender!

      #bixoPreguiça kkkk

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *