Falta de comunicação de reaparecimento prejudica estatísticas policiais

Não registrar boletim de ocorrência ao ser encontrado pode causar problemas à polícia e ao ex-desaparecido

Reaparecidos
No site da Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas está o registro de todas as pessoas que desapareceram no estado -
Crédito: Reprodução

Deixar de registrar o boletim de ocorrência (BO) de reaparecimento pode gerar transtornos para o “ex-desaparecido” e à Polícia Civil. Um levantamento do Observatório Social, com base em dados da Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas e da Policia Militar, mostra que 58 moradores de Brusque estão desaparecidos, entre crianças e adultos, e outros três de Guabiruba. No entanto, a polícia acredita que parte dessas pessoas não estejam, de fato, desaparecidas. Isso porque quando a pessoa é encontrada, é necessário ir até a delegacia para registrar um novo BO informando a situação à polícia.

Com a falta de um registro de reaparecimento, o sistema da Polícia Civil ficará com um alerta ligado ao nome da pessoa, e o boletim de ocorrência permanece no setor de investigação incorretamente. “Além de atrapalhar o trâmite interno da delegacia, tem a questão da falsidade no registro policial, afinal, os dados ficam muito acima do que é a realidade e vão para as estatísticas da Secretaria de Segurança Pública”, explica o delegado Fernando de Faveri.

Muitas vezes, as pessoas só se dão conta que “estão desaparecidas” ao terem contato com as polícias Civil ou Militar e, às vezes, isso pode demorar anos. É o caso de quando o ex-desaparecido vai até a delegacia registrar o BO, com qualquer objetivo, e acaba descobrindo que seu nome consta como desaparecido no sistema, exemplifica o delegado. Nesses casos, o próprio plantonista informa o reaparecimento.

Outra maneira corriqueira em que os policiais descobrem que a pessoa está listada como desaparecida é durante as abordagens. “Muitas vezes os pais ou parentes fazem o registro porque a pessoa saiu de casa e não avisou, em seguida ela retorna, e ou por esquecimento ou por desconhecimento, deixam de fazer um novo BO”.

Estatísticas

Em Santa Catarina, os registros de desaparecimentos vão direto para o sistema da Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas. Pelo site é possível consultar todas as pessoas que estão desaparecidas no estado, filtrando por município, nome, idade e data de desaparecimento.
Em todo estado são mais de cinco mil pessoas desaparecidas. Somente neste ano, mais de oito mil pessoas reapareceram, até o mês passado.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *