“Ghost Bike” é colocada na Beira Rio em homenagem a ciclista morto na semana passada em Brusque

Ato aconteceu na tarde deste sábado, 5, e contou com o apoio de cerca de 15 pessoas

-
Crédito: Daiane Benso

 

As pessoas que passarem a partir de agora pela avenida Bepe Roza (Beira Rio), aproximadamente a 150 metros da Academia Viva, vão se deparar com uma um Ghost Bike, ou seja, uma bicicleta fantasma. Com o objetivo de homenagear o ciclista João Anzini, de 53 anos, que morreu no dia 28 de outubro atropelado por um carro neste local, e também conscientizar os motoristas a trafegar dentro do limite de velocidade, o Fórum da Bicicleta de Brusque fixou e acorrentou a Ghost Bike no início da tarde deste sábado, 5.

Cerca de 15 pessoas acompanharam o ato, considerado pelo participante do fórum Adalberto Alexandre Montibeller, como um momento histórico. “Esperamos que seja a primeira e a última vez que precisemos colocar uma Ghost Bike em Brusque”. Ele afirma que essa prática é comum em países desenvolvidos e que visa mostrar que um ciclista foi morto por um veículo motorizado.

Além disso, Montibeller destaca que a Beira Rio é uma via muito perigosa, em que os motoristas não respeitam o limite de velocidade que é de 60km/hora.“Queremos conscientizar os motoristas que aqui passam vidas, pessoas que andam de bicicleta por lazer, com crianças, cachorros”, diz o participante, que ainda ressalta: “Precisa morrer alguém para se perceber que não tem segurança para se andar em Brusque. Muitas ruas são esburacadas, não se tem lombadas eletrônicas, e o prefeito e os vereadores não nos atendem. O carro é um mal necessário, mas é preciso usar com moderação”.

Sem limite de velocidade

Paulo Sestrem, o Paulinho, colaborador do fórum, diz que o excesso de velocidade, atrelado à bebida e ao uso do celular, são os principais responsáveis pelas mortes no trânsito e que em Brusque falta fiscalização para a velocidade. Sestrem lamenta haver uma lei no município que proíbe os equipamentos de fiscalização. “É declarado que não existe mais limite de velocidade em Brusque. Os agentes de trânsito e a Polícia Militar não têm ferramentas para notificar o excesso de velocidade na cidade”.

O agente de trânsito, Dagmar Machado Telles, afirma que os motoristas confundem a Beira Rio com uma Via de Trânsito Rápido – vias com diversas faixas, sem semáforos, sem trânsito de pedestres e com grande extensão. Segundo ele, a velocidade permitida hoje é de 60km/hora, no entanto, os condutores andam em 120km/hora para mais. “60km/hora é suficiente, mas é preciso que os condutores respeitem essa velocidade”.

A autônoma Darlene Adriane Weingartner participou do ato e diz que é importante apoiar esse tipo de iniciativa. Ela considera que se houvesse mais atenção e respeito no trânsito não haveriam tantas fatalidades. “Mesmo fazendo uso do carro, ando de bicicleta, e só o respeito e atenção podem mudar esse cenário”, ressalta.

Ghost Bike

As Ghost Bikes são bicicletas brancas instaladas em locais de acidentes fatais com ciclistas, como memoriais em homenagem aos que perderam suas vidas no trânsito. A ação é realizada em todo o mundo e também no Brasil. A primeira bicicleta-homenagem desse tipo foi implantada em 2003 nos Estados Unidos. Em São Paulo, a primeira instalada foi em 2007.

 

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *