Governo do estado irá reformar imóvel do antigo Iprev

Conforme o Iprev, no entanto, ainda não há utilidade definida para o imóvel, após a reforma

iprev cópia (Copy)
-
Crédito: Marcelo Reis

O governo do estado recebeu propostas financeiras de três empresas, que disputam uma licitação para decidir qual delas irá executar uma reforma na antiga sede do Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina (Iprev), no Centro. O objetivo da reforma é deixar o imóvel em bom estado, mas não há, ainda, destinação para o local.

Foi vencedora da licitação e habilitada para a reforma do móvel, que fica na rua Riachuelo, a empresa Conre Construções e Reformas, que apresentou proposta de preço de R$ 148 mil. Ainda não há data prevista para o início das obras.

A reforma foi a saída encontrada pelo Iprev para tentar dar utilidade ao imóvel, que há bastante tempo encontra-se abandonado e, inclusive, serviu de abrigo a moradores de rua durante o último inverno. Moradores vizinhos também reclamam de que o espaço é ponto de consumo de drogas.

As adequações no local estavam na fila de espera por recursos desde o início de 2015, quando a direção do Iprev solicitou ao estado a viabilidade financeira. Só agora, no entanto, a ideia esta próxima de se tornar realidade.

Caps infantil no imóvel

Maria das Graças Turnes, gerente de Bens Previdenciários do Iprev, afirmou que ainda há tratativas para que o local seja cedido para a Prefeitura de Brusque. No entanto, afirma que só com a reforma do imóvel isso pode ser levado adiante.

Em junho do ano passado, a Prefeitura de Brusque chegou a receber as chaves do imóvel do governo do estado. O objetivo era doar o imóvel ao município para implantação de um Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Infantil.

No entanto, dificuldades da legislação previdenciária e de estrutura deixaram o projeto em banho maria. Como o imóvel está vinculado ao fundo da previdência do estado, não é rápido cedê-lo ao controle da Prefeitura de Brusque.

Além disso, o Departamento Geral de Infraestrutura do município avaliou que seria um custo muito alto adaptar o local às necessidades do Caps e o município descartou sua utilização.

O diretor da Secretaria de Saúde, Luis Fernando Sanni, ao ser informado da intenção do estado em reformar o imóvel para ceder à prefeitura, disse que teria que ser feita uma análise da estrutura do local, pós-reforma, para saber se é viável a continuidade do projeto.

Outra opção para o imóvel do Iprev, segundo a assessoria de comunicação, é colocá-lo para locação, com o objetivo de manter o imóvel conservado e, ao mesmo tempo, gerar renda para o estado.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *