Há um ano, o susto de uma enchente assombrava a vida dos Brusquenses

22-10-2015

A primavera de 2015 foi marcada pela presença do já conhecido Fenômeno Climático El Niño, famoso por trazer chuvas acima do normal para o Sul do Brasil, em especial para a nossa região do Vale do Itajaí. Felizmente Brusque não teve maiores problemas por conta deste evento climático extremo, a não ser a ameaça de enchentes como há exato um ano, em 21/10/2015, quando o Rio Itajaí Mirim saiu de seu leito normal alagando algumas áreas mais baixas de nosso município.

12115993_493407410861969_5406078002637364271_n

23-12-2015 (7)

Foi o suficiente para por em pânico a população, que acompanhava ansiosa por cada cada novo boletim que a Defesa Civil divulgava com relação a situação então de momento, já que em Vidal Ramos, município onde se situam as cabeceiras do Itajaí Mirim choveu muito e as imagens que vinham de lá eram assustadoras, como estas abaixo:

12088461_493254134210630_8613810621115338842_n

12065627_493254140877296_7270630238622988259_n

10462874_493254147543962_3449118371122688994_n

Por sorte, quando estas águas vindas do Alto Vale chegaram em Brusque encontraram o nível por aqui dentro da normalidade não trazendo desta forma, maiores problemas para o nosso município. Passado mais um susto, os Brusquenses estão e continuam na expectativa com relação a construção da Barragem de contenção de cheias, a ser construída na cidade vizinha, Botuverá. Esperar pois para que o bom senso prevaleça e as obras tão aguardadas se iniciem o mais breve possível. É o desejo de todos!

 

 

3 Comentários

  1. Avatar
    João Pedro outubro 21, 2016

    Vamos caprichar no Português, hein? Vocês são um JORNAL! Ou você escreve ‘Há um ano’ ou ‘Um ano atrás’. A Palavra ‘há’ já indica passado. Portanto a palavra ‘atrás’ não é necessária.

    • Avatar
      Redação outubro 21, 2016

      Bom dia, João Pedro. Obrigado pela correção!

    • Avatar
      Observador do Tempo - Ciro Groh outubro 23, 2016

      Olá Sr. João Pedro, sou Ciro Groh, sendo que o ”erro de português” inserido na manchete que antes abria meu post foi meu, isentando desta forma qualquer culpa direcionado ao Jornal, por sinal,devidamente já corrigido pela própria equipe de profissionais. Peço desculpas portanto. Lembrando que somos humanos, sujeitos a erros. Abraço!

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *