Jadir Pedrini tenta barrar candidatura de Dr. Jonas à Prefeitura de Brusque

A coligação “Renova Brusque” alega que ele não se descompatibilizou da função que ocupa no Detran dentro do prazo previsto

jadir jonas
-
Crédito: Arquivo Município

A coligação “Renova Brusque”, liderada pelo candidato a prefeito Jadir Pedrini (PROS) propôs à Justiça Eleitoral pedido de impugnação do registro de candidatura do Dr. Jonas Paegle, que substituiu Ciro Roza no PSB.

A ação foi proposta nesta quarta-feira, 21, e a juíza eleitoral Camila Coelho já determinou a citação da coligação “Integração e Progresso”, que tem Dr. Jonas e Ari Vequi (PMDB) como cabeças de chapa. Eles têm sete dias para apresentar defesa.

A coligação de Pedrini alega que, ao desistir da candidatura a vereador e abraçar a candidatura a prefeito pelo PSB, Dr. Jonas não respeitou os prazos de descompatibilização de cargos e funções, conforme é estipulado pela legislação eleitoral.

Ele é médico da junta médica oficial do Detran de Santa Catarina desde 1976, onde exerce a função de perito examinador, conforme a ação proposta por Pedrini. Portanto, a alegação é de que, embora não tenha o status de servidor público, ele presta serviços públicos e deveria ter deixado a função em até quatro meses antes da data da eleição, no caso, até 2 de julho.

O Diário Oficial do Estado traz, em sua edição de 21 de setembro, a portaria de descompatibilização de Dr. Jonas. A portaria diz que foram suspensas suas atividades do cargo desde 1º de julho.

A coligação rival, entretanto, solicitou à juíza eleitoral que intime o Ciretran para que apresente dados comprovando se o médico atuou ou não na função durante o período vedado.

O coordenador da campanha de Dr. Jonas, Danilo Visconti, afirma que a coligação está tranquila quanto a esse pedido de impugnação. Ele afirma que o candidato fez o pedido de descompatibilização até antes do prazo previsto.

Ele critica a coligação rival por causa da nova judicialização contra a candidatura do PSB.

“É lamentável essa postura. Querem criar um caos para ganhar a eleição na mesa, porque eles sabem que estão bem atrás nas pesquisas”, afirma Visconti.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) também será intimado a dar parecer sobre o pedido de impugnação do registro de candidatura.

 

3 Comentários

  1. Avatar
    Ely Crowley Jr. setembro 22, 2016

    Se a candidatura do cidadão Dr. Jonas Paegle fora aceita para disputar vaga no parlamento municipal, vazia se encontra a denúncia quanto a mudança do pleito de candidato vereador, para candidato a prefeito.

    Dá-se vistas ao MP. Após Voltem Conclusos para despacho.

    Já vi esse roteiro em algum lugar. Onde?

    Mas como vivemos em uma JURISTOCRACIA, tudo é possível, Né?

    NÃO!!!

  2. Avatar
    Calos da silva setembro 23, 2016

    Município não sabem nem fazer uma matéria direito não foi o JADIR que tentou barrar e sim a coligação tem muita diferenca ai …. no minimo deveriam se retratar

    • Avatar
      Geraldo setembro 24, 2016

      RETRATAR, vai esperar sentado!
      #Orgulho tomou conta do presidente do folhetim diário.
      UNIVERSO é JUSTO!
      #Ouroboros Team

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *