Mesmo com poucas condições de treino, Paquetá conquista terceiro lugar no Moleque Bom de Bola

Resultado na etapa regional dá vaga para fase estadual, disputada em São Ludgero

MOLEQUE BOM DE BOLA cópia (Copy)
Agora, equipe treina para fase estadual em São Ludgero, entre 24 e 27 de novembro -
Crédito: Divulgação

O grupo de alunas da Escola de Ensino Fundamental Paquetá, que representou Brusque no Moleque Bom de Bola, etapa Sul, fez bonito em Lauro Müller. Surpreendendo a todos, o time conquistou o terceiro lugar. Mesmo com poucas condições para treinar, as jogadoras subiram no pódio e agora seguem representando o município e a Escola Paquetá na etapa estadual do Moleque Bom de Bola, que será entre 24 e 27 de novembro, em São Ludgero.

As atletas do Paquetá serão as únicas a defender Brusque na etapa estadual, em que se encontram as unidades escolares com melhor desempenho no futebol em toda as regiões do estado.

A campanha

As meninas do Paquetá estrearam no último sábado contra o time da escola Martinho de Haro, de São Joaquim. A vitória tranquila por 3 a 1 deu uma boa largada para as brusquenses. No domingo, foi dia de enfrentar um grupo do município de Grão Pará, com vitória gigante por 4 a 0.

Já na segunda pela manhã, o elenco encontrou um adversário a altura: Escola Maria do Carmo Lopes, de São José. Em jogo de igual para igual, o placar terminou empatado em 2 a 2. Com as duas vitórias e o empate, o Paquetá conquistou vaga para as semifinais dentro do grupo B. No jogo contra o Clotilde Ramos Chaves, de Camboriú, aconteceu o tropeço. A derrota por 3 a 0 eliminou o grupo brusquense, mas chegar na semifinal foi um passo imenso, e a terceira posição coroou a bela campanha.

Projeto que cresce

O projeto do futebol feminino no Paquetá vive pleno desenvolvimento, apesar das barreiras. Com treinos em um campo sintético nas sextas à noite e sábados pela manhã, as meninas se preparam para as competições do ano. Segundo o professor de educação física responsável, Emílio Rosa, o atual grupo de atletas que obteve o bronze em Lauro Müller compete o Moleque Bom de Bola há três anos. “Com a experiência que elas tiveram, conquistaram a vaga. Foi mérito delas mesmas”, afirma.

Para chegar ao estadual do Moleque Bom de Bola, é preciso passar por etapas municipal, microrregional e regional, um feito e tanto que a equipe alcançou pela primeira vez. “Nós cremos em um bom desempenho no estadual porque trabalhamos. Elas assimilaram isso, treinaram na sexta-feira, em sábados, muitas vezes deixando de lado um evento com a família, tudo isso porque elas estão focadas e têm grande potencial”, completa Rosa.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *