Morador do Águas Claras conta como impediu uma adolescente de 15 anos de ser estuprada

Gervásio Romualdo Frutuoso, 35 anos, andava a cavalo quando avistou a situação

Tentativa de estupro (Copy)

Era por volta de 21h45 de quarta-feira, 2, quando Gervásio Romualdo Frutuoso, 35 anos, andava a cavalo pela rua Santa Cruz, no bairro Águas Claras. Para sua surpresa, uma adolescente de 15 anos, que ele conhecia, passou acompanhada por um homem que nunca havia visto.

A situação incomum o fez ficar atento ao comportamento de ambos. Até que, definitivamente, ele percebeu que algo estava errado. “Foi então que vi ele tentar abraçar ela por trás, e ela tentando tirar o braço dele. Então parei mais à frente, em um local mais escuro, e fiquei espiando”, conta.

Frutuoso ficou à espreita, observando em um lugar mais discreto. No entanto, desta vez, o homem tentou beijar a adolescente, que o empurrou. Nesse momento, Frutuoso foi até eles e perguntou ao homem de onde conhecia a menina e o que queria com ela. “Ele quis dar uma desculpa, disse que estava levando ela em casa, mas vi que ela estava assustada, então dei uma chicotada nas costas dele. Ele saiu correndo e se escondeu no mato”, detalha.

A menina, por sua vez, também correu para casa, assustada. Frutuoso pediu para um pastor de uma igreja próxima chamar a polícia e ficou cuidando para que o homem não fugisse para outro lugar. Um carro do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT), da Polícia Militar, que passava pelo local, foi parado por Frutuoso, que contou o caso.

Assim que o acusado viu o carro da polícia, correu e entrou em um bar para tentar se esconder. “Os policiais foram até lá e trouxeram o homem, que estava escondido no banheiro”, lembra.

O acusado é Pedro de Abreu, 35 anos, vendedor de algodão doce. Ele foi preso em flagrante por tentativa de estupro.

A vítima, que voltava de um encontro de jovens quando foi abordada, relata que o acusado, tentou convencê-la a ir para um local mais escuro. Quando a adolescente recusou, ele tentou agarrá-la a força. Neste momento, uma pessoa passou pelo local. Quando ela ameaçou gritar, ele tapou a boca com a mão. Ela apenas conseguiu se desvencilhar do homem quando Frutuoso interveio.

Abreu foi detido pelos policiais e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil. O delegado plantonista, Juscelino Carlos Boss, após ouvir o relato da vítima e da testemunha, decidiu autuar o acusado em flagrante, e na manhã de ontem, ele foi conduzido à Unidade Prisional Avançada (UPA) de Brusque.

Cautela para agir

Frutuoso afirma que a atitude foi pensada: analisou se o acusado estava armado, para poder se aproximar em segurança. “Desde o começo achei estranho, porque eu sempre encontro ela, mas sozinha. Mas desta vez ela estava com um desconhecido dela e do bairro, porque nunca vi ele por lá. Depois ela contou que ele disse que queria namorar com ela e já vinha acompanhando há um certo pedaço”.

Durante o trajeto que os dois fizeram, Frutuoso conta que diversas pessoas passaram por eles, mas ninguém percebeu nada de diferente. “Eu achei estranho, até porque ela é uma criança, toda pequeninha, e do lado vinha um homem barbudo, falando bem próximo a ela. Se fosse um menino da idade dela, acredito que não teria chamado tanto a minha atenção”, diz.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *