Museu de Botuverá será inaugurado apenas em 2017

Local que funcionará do Parque das Grutas e seria inaugurada em agosto, será aberto à visitação em fevereiro do próximo ano

Museu de botuverá 1 - Cópia (Copy)
Casa com mobília antiga é uma das opções que os visitantes encontrarão no Museu de Botuverá -
Crédito: Prefeitura de Botuverá/Divulgação

O Museu de Botuverá deverá ser inaugurado somente em fevereiro de 2017, seis meses após o último prazo informado pela prefeitura. A falta de recursos financeiros para a contratação de funcionários e problemas de saúde de um colaborador são os principais motivos para o atraso da inauguração do espaço, que funcionará no Parque das Grutas.

O secretário de Turismo, Cultura, Esportes e Juventude de Botuverá, Jeferson André Mariani, o Finha, explica que uma das pessoas que ajuda na montagem do museu está doente, o que prejudicou o andamento da estruturação do espaço. Além disso, ele afirma que são necessários pelo menos três funcionários para trabalhar no local: um guia, um administrativo e um profissional de serviços gerais. No entanto, por ser fim de ano, a prefeitura está reduzindo custos e a contratação dos funcionários se torna inviável.

Finha reitera que mesmo com estes empecilhos, o museu está com mais de 1 mil utensílios restaurados e limpos, que estarão à disposição dos visitantes. A estrutura do antigo restaurante do parque, localizada próximo do pórtico, será a sede do museu. Nesse espaço, desde ferramentas utilizadas na agricultura até utensílios antigos de cozinha serão expostos.

Carroças, moinhos de farinha de mandioca e de fubá também serão expostos / Foto: Prefeitura de Botuverá/Divulgação

Carroças, moinhos de farinha de mandioca e de fubá também serão expostos / Foto: Prefeitura de Botuverá/Divulgação

Em frente à sede, na estrutura de telhados, ficará um moinho com roda d’água e fornos de cal, engenho de cana de açúcar e de farinha, moinhos de farinha de mandioca e de fubá, prensa de mandioca, estufa de fumo e carroças. Além disso, em todo o museu, que possui cerca de 700 metros quadrados, haverá espaço para réplicas de animais como boi e cavalo. Os visitantes também poderão encontrar uma casa com mobília antiga, com fogão a lenha, cama de palha e jogo de quarto. “A pessoa vai entrar na casa e voltar 100 anos atrás”, diz Finha.

História construída

Todos os objetos que farão parte do museu foram doados pelos moradores de Botuverá. Ao todo, cerca de 300 famílias disponibilizaram utensílios e objetos para o acervo. As peças, que na sua maioria precisaram de alguma modificação, já que estavam enferrujadas e sujas, foram limpas e restauradas.

Cada item cedido terá o nome da pessoa ou da família que doou. Os objetos serão identificados com a nomenclatura em português e em bergamasco – um dos dialetos italianos falados no município.

O secretário de Botuverá afirma que neste momento estão sendo etiquetadas as informações nos objetos, definindo-se regras de segurança para os visitantes e analisando os horários de funcionamento do espaço. “Está tudo praticamente pronto. Como é fim de ano, tem esses percalços, mas em fevereiro poderemos inaugurar o museu, que será uma ótima opção de visita”.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *