Na dúvida, dê uma chance às contingências!

ilustração eduarda

As pessoas costumam falar muito a respeito da minha paciência… Quase todos que me conhecem comentam o quanto essa é uma característica minha, principalmente quando falamos sobre algum objetivo difícil de ser alcançado: “se eu tivesse a tua paciência, eu conseguiria”, me dizem.

Confesso que acho graça, e de tanto ouvir isso resolvi contar um pouquinho sobre essa travessia constante e interminável que é o EXERCÍCIO da paciência.

Os eventos da vida não acontecem no nosso tempo. Existe um tempo das coisas! De cada uma delas, pois cada mínimo acontecimento depende de muitos outros para se desenrolar. Depende das pessoas envolvidas, das pessoas envolvidas com as pessoas envolvidas e assim por diante. Além de condições climáticas, financeiras, emocionais… as variáveis podem ser infinitas!

Mas não se desesperem, a paciência vem justamente se encaixar nessa situação. Nas brechas entre cada possibilidade. Quando temos a consciência que, para algo acontecer, depende de múltiplas circunstâncias, fica mais fácil aceitar aquilo que FOGE o nosso controle, e administrar melhor o que está realmente a nosso alcance.

E para quem acha que sou um poço de serenidade e paciência, conto-lhes a verdade. Não é bem assim que a coisa funciona por aqui. Carrego comigo uma série de ansiedades a respeito de cada evento que está por vir, mas aos poucos exercito ela… a paciência! Pois sei que nada acompanha a velocidade de meus pensamentos. Sei que preciso tornar meus planos concretos, por isso os passo para o papel. Carrego sempre anotações e ideias a respeito do que penso, quero e planejo. E com frequência, faço uma pausa para olhar e reler todas elas, separar as que valem a pena e aquelas que somente o tempo das coisas pode arrumar.

Descobri que me deixar levar pelo turbilhão de ideias não era suficiente para transformá-las em realidade. Por consequência, percebi que essa realização depende muito mais de mim, do que das tais circunstâncias e variáveis que falei há pouco, pois se eu deixasse meus desejos encarregados ao acaso, esperaria a vida toda por coincidências bem difíceis.

Toda habilidade pode ser treinada, a paciência é uma delas. A organização também. São ótimas companheiras para se ter na vida quando se tem um sonho, objetivo ou meta. Não que seja fácil nos acostumar com sua presença, já que a impaciência e a pressa são amigas mais antigas, mas hoje eu sei que é possível, contanto que não nos deixemos abalar na primeira vez que “perdemos a paciência”. Podemos reencontrá-la, uma, duas, três… Tantas vezes for necessário.

 

* Contingência é uma eventualidade, um acaso, um acontecimento que tem como fundamento a incerteza de que pode ou não acontecer. Contingência é a característica daquilo que é contingente, ou seja, que é duvidoso, possível, mas incerto, que pode ocorrer mas não necessariamente.

 

avatar Eduarda 2Eduarda Padoin – Psicóloga

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *