Observatório Social acompanhará compromissos assumidos pelo prefeito eleito durante campanha

Entidade divulgará relatórios anuais sobre o cumprimento das ações previstas no plano de governo do candidato eleito

observatório
Comunidade pode auxiliar a entidade na cobrança das ações que foram prometidas -
Crédito: Divulgação

A partir do dia 1º de janeiro de 2017, o Observatório Social de Brusque fará o acompanhamento dos compromissos assumidos durante a campanha eleitoral pelo prefeito eleito. Para isso, os voluntários da instituição estão registrando todos os planos de governo dos sete candidatos para que possam cobrar e garantir que tudo o que foi prometido seja cumprido.

O acompanhamento será feito por área (saúde, educação, infraestrutura) e também por bairros. Durante os quatro anos de mandato, o Observatório irá acompanhar as ações e, anualmente, divulgar relatórios apresentando o que já foi cumprido e o que ainda falta fazer.

“Nos três primeiros anos do mandato, as avaliações acontecerão no mês de dezembro, e no quarto e último ano, a avaliação será no mês de junho. Os relatórios das avaliações devem ser divulgados na primeira semana do mês subsequente das avaliações”, explica o diretor executivo do Observatório Social de Brusque, Evandro Gevaerd.

De acordo com ele, o controle social dos compromissos de campanha é importante para que a população saiba que não foi vítima do chamado estelionato eleitoral, muito comum neste período, em que os candidatos prometem uma série de projetos para conquistar votos, mas não cumprem o que foi prometido aos eleitores. “O estelionato eleitoral ainda não é crime, mas é muito comum. Não é crime, mas a sociedade pode condenar e expor esse tipo de conduta. O acompanhamento das promessas é para garantir que o candidato eleito cumpra tudo o que prometeu”.

O diretor executivo da entidade diz que a contribuição da comunidade é importante também para que todas as promessas sejam cobradas.

Gevaerd diz que o Observatório Social não acompanhará apenas o que foi escrito no plano de governo do candidato eleito, mas também o que foi dito em entrevistas, debates e até em reuniões com a população. “É importante que se o candidato foi até a sua rua e prometeu asfaltar, por exemplo, que isso seja gravado e entregue aqui no Observatório Social para que possamos fazer essa cobrança e a avaliação dos compromissos seja completa. A comunidade deve ajudar a construir este relatório, só assim teremos gestores mais responsáveis e eficientes com o dinheiro público”.

Cobrança iniciou em 2012

O Observatório Social fez o mesmo trabalho em 2012, no entanto, não foi possível continuar com o acompanhamento devido à cassação de Paulo Eccel, que não concluiu seu mandato. “Iniciamos o acompanhamento na gestão do Paulo Eccel, mas faltou dois anos para ele concluir. Até o momento em que ele esteve na prefeitura a maioria das ações que foram elencadas em seu plano de governo já tinham sido iniciadas ou estavam para iniciar”, afirma.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *