Peça teatral sobre o mistério da morte do industrial Ivo Renaux volta ao teatro do Cescb

Espetáculo baseado no livro Tragédia e Mistério na Villa Renaux será reapresentado neste fim de semana

teares (Copy)
-
Crédito: Luís Brusque/Divulgação

O espetáculo teatral Ao Som dos Teares propõe à plateia reviver o caso criminal que em 1949 causou grande comoção em Brusque e ainda suscita diferentes interpretações: a morte do jovem industrial Ivo José Renaux, relatada no livro Tragédia e Mistério na Villa Renaux (Insular, 2000), de João Carlos Mosimann. A montagem terá novas apresentações nesta sexta-feira e sábado, 14 e 15, às 20h, no teatro do Centro Empresarial de Brusque (Cescb). Os ingressos podem ser adquiridos a R$ 20 na bilheteria do Cescb, Livraria Graf e Schmitt buffet. Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam meia entrada.

Dirigido por Silvio José da Luz, Ao Som dos Teares estreou em agosto, em sessão que excedeu a capacidade máxima de público do teatro do Cescb – num total de 291 espectadores. A apresentação encerrou o 2º BQ(en)Cena, festival que propiciou a realização do trabalho por meio da Oficina de Montagem Teatral.

O texto da peça foi escrito por Talita Garcia, Claiton Bigliardi e Everton Girardi durante o processo de montagem e se debruçou em torno da subjetividade de questões não suficientemente esclarecidas, em especial a acusação de assassinato imputada à esposa do finado, Dagmar Sylvia, bem como a reação social ao acontecimento.

O figurino, inspirado na indústria têxtil brusquense, foi criado por Andressa Lauz Bigliardi. A iluminação, de tendência expressionista, ficou a cargo de Giba de Oliveira, enquanto os elementos audiovisuais do espetáculo foram propostos por Ricardo Weschenfelder.

As apresentações de outubro são patrocinadas pela Graf Livraria, Pixx Moda Sublime e Schmitt Buffet e Eventos.


Sinopse

Em 1949, um jovem industrial é encontrado morto, com um tiro na cabeça, no palacete onde vivia com a esposa na cidade de Brusque, Santa Catarina. O inesperado acontecimento comoveu a sociedade e se revestiu de interrogações nunca esclarecidas. Distintas interpretações foram lançadas ao fato, sem, contudo, chegar a desvendá-lo. Teria ele sido assassinado ou pôs fim à própria vida? Enquanto indícios apontavam como suspeita a mulher do finado, as lacunas investigativas conduziram a trama para um improvável desfecho.


Elenco (Trama Grupo de Teatro):
Andressa Lauz Bigliardi, Arthur Bigliardi, Bianca Mascarenhas, Claiton Bigliardi, Fernando Reis, Janaína Garcia, Jenifer Schlindwein, July Silva, Luís Henrique Petermann, Roner da Luz, Talita Garcia e Tiago Moreira.
Direção: Silvio José da Luz
Assistente de direção: Everton Girardi
Figurinos: Andressa Lauz Bigliardi
Iluminação: Giba de Oliveira
Projeções: Ricardo Weschenfelder
Mais informações

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *