Polícia Civil de Brusque incinera cocaína, ecstasy e outras drogas

Ato contou com a presença do juiz da Vara Criminal de Brusque

incineração (Copy)
Drogas são oriundas de apreensões nos últimos tempos -
Crédito: Marcos Borges

A Polícia Civil de Brusque realizou, nesta quinta-feira, 16, a incineração de drogas que foram apreendidas nos últimos anos. Junto com um CD e documentos, os entorpecentes foram destruídos na presença do juiz da Vara Criminal de Brusque, Edemar Leopoldo Schlösser, de integrantes da polícia e da Vigilância Epidemiológica do município.

Foram incineradas drogas de vários tipos, desde maconha até lança-perfume e ecstasy. A polícia descartou cerca de 6,5 quilos de maconha, 1,2 kg de cocaína, 2,5 litros de clorofórmio e aproximadamente 300 comprimidos de ecstasy.

As substâncias destruídas foram apreendidas nos últimos anos pela Polícia Civil de Brusque. O juiz Schlösser explica que, atualmente, a legislação permite que a autoridade policial destrua  a maior parte do que é apreendido.

Apenas uma amostra é guardada para o transcorrer do processo criminal. Com isso, facilita o armazenamento das drogas na delegacia, já que são necessárias precauções extras de segurança em um cofre.

“A cada pouco tempo, acabamos descartando este material que é apreendido, até porque a lei, agora, determina que, no momento em que o material é apreendido, só uma pequena parte fica para a perícia, o resto é descartado imediatamente”, afirma o juiz da Vara Criminal.

Combate ao tráfico

O delegado Alex Bonfim Reis, da Delegacia de Investigações Criminais (DIC), explica que a maior parte das drogas destruídas são oriundas de pequenas apreensões.

“Nessa incineração, foi dado ênfase, principalmente, àquelas apreensões encontradas na posse de usuários. Foi pouco quantidade apreendida com traficantes. É uma quantidade maior, mas o volume de drogas é menor”, diz o delegado.

A Polícia Civil dá ênfase ao combate ao tráfico de drogas, pois ele fomenta várias outras práticas criminais. “É uma luta constante e árdua. A Polícia Civil entende que o combate ao tráfico de drogas não se resume ao tráfico, mas é um combate à criminalidade de uma forma geral, porque onde existe o uso e a venda há uma série de outros crimes ao redor, como roubo, furto”, afirma Reis.

As quantidades

6,5 kg de maconha

1,2 kg de cocaína

2,5 l de clorofórmio

300 comprimidos de ecstasy

42 frascos de lança-perfume

273 g crack

2 frações de LSD

42 g de cetamina

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *