Prancheta: Chapecoense, um exemplo de vida

Coluna fala sobre o legado que a equipe deixa após o acidente aéreo e uma homenagem que estampará a camisa do Bruscão:

Charge PRANCHETA 18 (Copy)
-
Crédito: Ed Carlos

Estamos nesse mundo só de passagem, mas somos nós que decidimos como essa passagem será. Alguns optam pela mesquinhez, e vivem somente para si mesmos, buscando arrecadar bens materiais e pouco importando se com isso até mesmo as questões de vida ou morte de outrem ficam na berlinda. Outros são mais altruístas, se sentem bem em fazer o bem para os outros, um dos principais ensinamentos de Jesus Cristo no que tange a vida plena. Mas, repetindo, nós é quem fazemos essas escolhas e seremos a nós mesmos que responderemos, lá naqueles instantes finais de vitalidade, se valeu a pena vivermos do modo que vivemos ou não.

Mesmo no mundo do esporte em que, a primeira vista, parece que o altruísmo é intrínseco – quem nunca se viu de frente com o batidíssimo termo ‘espírito esportivo’ -, não há unanimidade. Há atletas que esnobam seus torcedores ou fãs, vivem do marketing, pulam de galho em galho para o lugar que mais lhe proporcionar fama e dinheiro. Há outros (cada vez mais raros) que passam a vida toda no mesmo time do coração, que negam excelentes propostas para representarem outras cidades que não a sua, que cumprem o que foi acordado.

A pergunta que fica após a tragédia de 29 de novembro de 2016 é: em que lado você acredita que estavam os atletas da Chapecoense? O clube que tem entre os menores orçamentos do país, mas que tinha melhor desempenho do que os adversários milionários? Uma equipe solícita com seus torcedores, com as crianças apaixonadas pelo escudo verde e branco? A resposta você já deve saber qual é. E se um dia te perguntarem o que é, de fato, espírito esportivo, lembre-se daqueles atletas do Verdão do Oeste.


Homenagens da nova geração

Equipe prestou homenagem na última semana à Chapecoense / Foto: Divulgação

Equipe prestou homenagem na última semana à Chapecoense / Foto: Divulgação

A equipe Guarani Futsal, de futebol de salão de base, prestou uma bela homenagem à Chapecoense. Em mensagem na sua página do Facebook, os atletas registraram uma foto com a camisa do clube do Oeste do estado. As categorias de base do Guarani são conhecidas em todo estado pela disciplina e pelas conquistas.


Brusque próximo da vaga na Copa do Brasil

Não há o que se comemorar, afinal de contas o momento ainda é de luto e respeito às vítimas da tragédia com a Chapecoense, mas fato é que a participação do Brusque na Copa do Brasil em 2017 está cada vez mais consolidada. Com a confirmação da Conmebol e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de que o Verdão é o campeão da Sul-Americana, o Quadricolor do Vale herda a vaga na Copa justamente porque o time do Oeste conquista vaga para a Copa Libertadores da América 2017. Será a terceira vez que o Bruscão disputará a competição, enquanto a Chape joga pela primeira vez a Liberta. Mas, repetindo, ninguém queria que fosse dessa maneira.


Linda festa em Guabiruba

Guabiruba sabe como poucos prestigiar os eventos esportivos de sua cidade. Mais uma vez, a comunidade abraçou o Campeonato Municipal de Futsal – Troféu Jornal Município Dia a Dia e encheu o Ginásio Municipal João Schaefer. Se em Brusque as competições estão geralmente às moscas, Guabiruba dá uma lição do início ao fim.


Pedalada de sucesso

Já em termos de ciclismo, Brusque foi quem deu show – principalmente a equipe Darbike, pela organização da 10ª edição do Pedal de Fim de Ano. Ciclistas de 27 cidades deram um charme a mais à cidade ao atravessá-la com destino à Guabiruba. Eventos louváveis que encanta os apaixonados pelo esporte e também os espectadores.


MEMORIA

Torcida fiel

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O Clube Atlético Carlos Renaux tem uma torcida tão fiel que perdura até hoje, quanto mais em sua época áurea. Aqui está um registro de 1958 que não nos deixa mentir: torcida do tricolor no estádio Aníbal Torres Costa, em Tubarão, acompanhando o segundo jogo da decisão do Catarinense. O Vovô do Futebol Catarinense resistiu com vitória por 5 a 2 até faltarem 12 minutos para o término da partida, quando os adversários deixaram tudo igual e ainda faturaram o título da competição.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *