Prefeito reeleito de Botuverá, Nene Colombi, fala de ações previstas para os próximos quatro anos

"Vamos organizar para que o município cresça de forma ordenada", afirma Nene

nene2 (Copy)
Nene Colombi, prefeito de Botuverá: “pouca coisa ficou pendente” -
Crédito: Arquivo Município

Reeleito para governar por mais quatro anos, o prefeito de Botuverá, José Luiz Colombi, o Nene, do PMDB, conversou com o Município Dia a Dia para falar sobre os seus planos para os próximos quatro anos de mandato.

Questionado sobre o que ficou pendente deste mandato que poderá ser concluído nos próximos quatro anos, Nene afirmou que foi “bem pouca coisa”.

Segundo ele, a maioria dos projetos estipulados durante a eleição de 2012, em seu plano de governo, foram concretizados. Coleta seletiva e saneamento básico estão entre os pontos que precisam avançar, analisa.

Ele afirma que a meta, agora, é dar início a novos projetos, como o PAC Pavimentação, o desvio do trânsito de caminhões do Centro e a adesão ao programa habitacional Minha Casa Minha Vida.

“O que Botuverá vai mudar nestes próximos quatro anos é a questão da organização. Como nós expandimos o perímetro urbano do município, vamos organizar para que o município cresça de forma ordenada, com planejamento e participação das comunidades”, diz o prefeito.

Ele afirma, ainda, que pretende também utilizar o conhecimento dos jovens do município para esse planejamento, diz que há pessoas que estão fazendo especializações nas universidades e que podem contribuir para elaboração dos projetos de infraestrutura e urbanismo.


Desvio do trânsito

O desvio do trânsito pesado do centro da cidade é um dos objetivos de obras a serem feitas a curto prazo em Botuverá, segundo o prefeito Nene.
Ele diz que há conversas adiantadas para conseguir financiamento para construir uma ponte, no outro lado do rio, para que as carretas carregadas com produtos não passem mais pelo Centro da cidade, mas pelo lado de fora, à direita do município.


Habitação

Um dos pontos que o prefeito não conseguiu tocar no primeiro mandato foi a habitação. Ele diz que o município ainda não estava habilitado para participar do programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal, o que agora já ocorreu.

Com a situação regularizada, Nene afirma que irá trabalhar para que os botuveraenses que não têm casa própria possam receber imóveis com preços subsidiados, por meio do programa habitacional.


Arrecadação

Ao contrário dos outros prefeitos da região, o de Botuverá não se queixa da arrecadação, a qual, segundo avalia, tem se mantido em bom patamar.

“Esperamos que a arrecadação se mantenha. Vamos trabalhar com os pés no chão para a gente manter as contas equilibradas, mas a previsão de arrecadação é boa”, afirma.


Recursos do estado

O prefeito informa que não irá se conformar com a decisão do governo do estado de excluir as prioridades da regional de Brusque do orçamento de 2017.

Uma das prioridades pedida há tempos no município, é a abertura da localidade de Ourinhos até Vidal Ramos, que não está contemplada pelo governo estadual, e será contestado pelo prefeito.

“Ainda esta semana vou estar em contato com deputados que nos representam em Florianópolis, e vamos cobrar que seja incluída essa abertura até Vidal Ramos, porque ela foi colocada como prioridade para 2016, e também para 2017”, afirma Nene Colombi.

Ele diz que já conversou com o governador Raimundo Colombo sobre o assunto, e que irá pedir aos deputados estaduais que incluam a obra na lei orçamentária, em forma de emenda. “Vamos batalhar para que isso aconteça”.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *