Projeto de vacinação de recém-nascidos da Vigilância Epidemiológica de Brusque concorre a prêmio nacional

O órgão está entre os dez finalistas da 15ª Expoepi

vacina
É a primeira vez que a Vigilância Epidemiológica de Brusque fica entre os dez finalistas da Expoepi -
Crédito: Divulgação

A Vigilância Epidemiológica de Brusque concorre, pela primeira vez, às premiações da 15ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi) pelo projeto “Vacinação nas maternidades do município de Brusque e seu impacto nas coberturas vacinais da BCG e Hepatite B dos recém-nascidos”.

O órgão está entre os dez finalistas selecionados na modalidade 1, que compreende experiências dos serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) na área referente a doenças imunopreveníveis.

A premiação, que ocorrerá em evento realizado em Brasília de 30 de maio a 2 de junho do ano que vem, é de R$ 50 mil para o primeiro colocado, R$ 30 mil para o segundo e R$ 20 mil para o terceiro.

Responsável pela inscrição, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Natália Cabral Marchi conta que o projeto inscrito consiste na vacinação de recém-nascidos ainda nos hospitais da cidade.

“Nossa equipe vai até as três maternidades de Brusque e vacina os bebês contra a hepatite e contra a tuberculose. Todos os bebês são vacinados independentemente de onde moram os pais. Porque aqui vem mães de Botuverá, Guabiruba, Blumenau, Balneário Camboriú. Fazemos em todos. Nossa média é de seis a sete bebês por dia”, conta.

Segundo a coordenadora, com o desenvolvimento do projeto, que iniciou em 2008, a vigilância conseguiu aumentar o índice de cobertura vacinal. Hoje, afirma Natália, o índice chega a quase 100%.

“Essa vacinação auxilia as mães que têm dificuldade de movimentação depois do parto. Elas não precisam se deslocar para levar os filhos para vacinar. Até porque as próximas vacinas são só dois meses depois. Além disso, também já garantimos que os bebês são vacinados, porque às vezes há mães que não levam nos primeiros dias de vida”, explica Natália.

Gratificante

Para a coordenadora, estar entre os dez finalistas é gratificante não apenas para ela, mas também para toda a equipe da Vigilância Epidemiológica. Hoje, o órgão tem cinco técnicas em enfermagem que são responsáveis pela vacinação dos bebês.

“Também é uma forma de reconhecimento do nosso trabalho diário. Só o fato de levarmos o nome de Brusque e de Santa Catarina para o Brasil já é muito gratificante. E o reconhecimento é para todas as pessoas que já fizeram parte do projeto”, diz.


A Mostra

A Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi) tem como objetivo principal difundir temas importantes para a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) e premiar os profissionais, os serviços de saúde do país e os movimentos sociais que se destacaram no desenvolvimento de ações de vigilância em saúde relevantes para a saúde pública.


Objetivos do projeto

  • Aumentar a cobertura vacinal dos menores de um ano de vida;
  • Melhorar o vínculo das mães com as salas de vacinas e suas Unidades de Saúde;
  • Facilitar o acesso as primeiras vacinas como a BCG;
  • Orientar adequadamente os pais e familiares sobre as possíveis reações vacinais e agendar a aplicação das próximas vacinas com 60 dias nas Unidades de Saúde;
  • Diminuir o número de faltosos nos primeiros dias de vida para início do esquema de imunização, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *