Reunião define formação da Associação dos Descendentes da Imigração Italiana no Brasil

Fundação ampliará o resgate e a preservação da história e cultura trazidas pelos pioneiros

associacao (Copy)
Encontro reuniu descendentes e lideranças na tarde de domingo, 27 -
Crédito: Divulgação

Com a participação de 33 descendentes e outras lideranças, reunião realizada na tarde de domingo, 27, no salão de festas da Igreja São José de Colônia, em São João Batista, deliberou a fundação da Associação dos Descendentes e Amigos do Núcleo Pioneiro da Imigração Italiana no Brasil. A nova organização marca a instalação no local, em 1836, do primeiro núcleo de italianos em terras brasileiras, a Colônia Nova Itália, fundada por 132 imigrantes católicos do Reino da Sardenha, precursor do Reino de Itália.

Na abertura dos trabalhos, o historiador Paulo Vendelino Kons destacou que a fundação da associação, uma organização da sociedade civil sem fins econômicos, ampliará “o resgate e a preservação da história, da cultura e da fé trazida pelos imigrantes italianos pioneiros no Brasil, além de maior integração entre descendentes e amigos da comunidade de Colônia”. Kons também destacou a possível implantação de curso de Língua e Cultura Italiana, em articulação com a prefeitura, o Consulado Geral da Itália e Universidade. Foi lembrada a relevância da celebração de compromisso de intercâmbio no âmbito das relações culturais, religiosas e econômicas entre São João Batista e a terra natal dos imigrantes pioneiros, no âmbito do programa cidades irmãs. Uma das estratégias apontadas pelo historiador para a melhor preservação da “cultura e memória daqueles que construíram e desenvolveram a comunidade é a realização de festividade anual alusiva a fundação da Colônia Nova Itália, conforme projeto de lei que será apresentada a Câmara. Também o estudo da história do núcleo pioneiro dos imigrantes italianos no Brasil deverá ser incorporado ao currículo das escolas batistenses”, acentuou Kons, que residiu na comunidade de Colônia em 1976. A associação oportunizará o desenvolvimento de projetos de canto, dança, aulas de italiano, pesquisas de língua, acervo de fotos e documentos, filmagens com descendentes de imigrantes, estudos de genealogia, confraternizações e semanas culturais. Também a construção de um centro cultural, integrado inicialmente por um arquivo histórico e museu.

Após debates e a aprovação unânime da fundação da Associação dos Descendentes e Amigos do Núcleo Pioneiro da Imigração Italiana no Brasil, foi eleita a diretoria provisória. Como presidente foi escolhido o memorialista da comunidade, José Sardo (Saulo) e para vice-presidente foi eleita Maria Lucinéa Peixer. As professoras Rosana Sardo Kreusch e Elizete Peixer foram aclamadas respectivamente primeira e segunda secretárias. O Grupo de Trabalho (GT) de Comunicação e Relações Institucionais foi constituído pelos jornalistas Marcia Peixe Vargas e Dirlei Silva e pelo professor de língua italiana Juliano Martins Mazzola. Já o Grupo de Trabalho (GT) encarregado de elaborar o projeto de Estatuto Social da Associação é integrado pelos advogados Wander Valério Vieira e Danielle Mariel Heil, com a assessoria do historiador Paulo Vendelino Kons.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *