Seis gatos são envenenados no bairro Ponta Russa

No total, seis animais de uma moradora morreram devido à ingestão de venenos

pequena (Copy)
A gata Pequena, que Franciele tinha há três anos e meio, foi um dos animais envenenados -
Crédito: Divulgação

Nos últimos cinco meses, a gerente de vendas Franciele de Souza perdeu seis gatos por envenenamento. O último deles morreu na terça-feira, 27, na própria casa da tutora localizada na rua Ponta Russa PR05, bairro Ponta Russa.

Dos seis animais, quatro não retornaram para casa e dois morreram no local. Franciele conta que os que morreram em casa espumavam pela boca. O problema foi tão grave que não deu tempo de levar os gatos ao veterinário.

“Meus gatos sempre voltavam pra casa. O espaço deles é amplo e eles dormem na garagem de casa, onde tenho um colchão de casal em cima de uma mesa grande pra que eles não peguem friagem. São bem cuidados e bem alimentados, por isso eu estranhei que haviam sumido. Os outros dois morreram em casa. Os que não voltaram acredito que não tenha dado tempo”, afirma a tutora.

Franciele diz que não sabe quem foi o responsável pelo envenenamento. Para ela, o ato foi de extrema crueldade. A tutora conta ainda que a família tem amor aos animais e que o filho de três anos costumava brincava com os gatos.

“Um dos gatos eu tinha há três anos e meio, era o xodó da casa. Alguns eu recolhi da rua, cuido bem, trato, dou banho, abrigo quentinho, quando de repente dão veneno. Chorei muito”, diz. “Ouvi a informação que a gata do vizinho também foi envenenada”, completa a tutora.

Caso comum

Casos de envenenamento como os que ocasionaram a morte dos seis gatos de Franciele ainda são comuns em Brusque. Segundo a presidente da Associação Brusquense de Proteção aos Animais (Acapra), Lilian Dressel, geralmente os animais são envenenados devido à briga entre vizinhos, principalmente, afirma ela, pelo fato do cão latir ou do gato passear na casa do vizinho.

A presidente diz que, na maioria dos casos, os responsáveis pelos envenenamentos ficam impunes já que é difícil coletar provas suficientes para incriminá-los. Ainda assim, Lilian aconselha os tutores a prestarem Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil para tentar inibir futuros envenenamentos.

Dicas

De acordo com a presidente, para tentar evitar o envenenamento dos animais, é importante manter cães e gatos dentro de cercados.
“No caso de gatos é um pouco mais difícil durante o dia, mas é importantíssimo mantê-los na casa à noite já que é durante a noite que os gatos costumam dar uma passeadinha. De dia eles costumam dormir”, diz.

Ela lembra ainda que se o tutor perceber o envenenamento não deve tratar o animal com receitas caseiras mas, sim, levá-lo imediatamente ao veterinário.

Sem Comentários

Sem Comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esta notícia.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *